Preto, pardo, branco, indígena: quem é o que?

NO BRASIL

a raça

IMAGEM:  VINÍCIUS DE ARAUJO POR:  GIOVANNE RAMOS
Foto:  Reprodução da internet

No Brasil, a discussão sobre identidade racial é confusa, principalmente pela incerteza de pertencimento, que é muito mais comum do que se imagina.

Foto:  Publicação do Twitter de Jéssica Ellen

Apesar de complexo, há várias maneiras de se pensar no assunto. Entre elas, de que nem sempre a sociedade se dividiu em grupos que se definem em raças.

IMAGEM: OPERÁRIOS DE TRACILA DO AMARAL

Raça é uma ideia de que não somos todos iguais, somos grupos sociais divididos dada nossas diferenças baseadas em fenótipos

Foto: Reprodução da internet

Esta ideia foi construída para justificar a hierarquia de um grupo diante de outro durante um processo de construção da ideia de nacionalidade, de origem.

IMAGEM: castigo de jean-baptiste debret

Por imposição, foi definido que os brancos colonizadores seriam seres superiores, enquanto negros e indígenas, povos escravizados, inferiores.

a redenção de cam de modesto brocos

O Brasil foi construído sob um regime escravocrata, que para tentar embranquecer a população forçou a miscigenação a partir do abuso sexual de mulheres negras.

imagem: getty images

 A tentativa de embranquecimento através da miscigenação forçada foi usada como uma justificativa de que existe uma “democracia racial”.

Foto:  reprodução

Atualmente, somos um país extremamente miscigenado, incluindo as raças chamadas branca, africana, indígenas e entre outras etnias do mundo inteiro.

Foto:  reprodução

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), tipifica a sociedade em 5 categorias: branca, preta, amarela, parda e indígena.

imagem: @sacree_frangine

Se inclui na categoria de pardos, pessoas que se autodeclaram mulatas, caboclas, cafuza, mameluca, ou mestiça de preto com pessoa de outra cor ou raça

Foto:  reprodução

A população negra do país é, hoje, definida pela somatória da população preta e parda. Em 2018, houve um aumento de 4,7 milhões de pessoas que se identificam como negras.

ilustração: edson ikê

A identidade racial não é uma escolha do sujeito, ela está ligada a uma ideia de raça construída historicamente em nosso país ligada ao fenótipo.

Foto:  agência brasil

Nesse sentido, uma pessoa pode se autodeclarar de acordo com suas identificações culturais, relações familiares ou como ela é lida pela sociedade.