A jornada do homem a frente do seu tempo

milton santos

o vidente social

reprodução: acervo do Centro Sérgio Buarque de Holanda POR:  Giovanne ramos

Nascido em 1926, na cidade de Brotas de Macaúbas, interior da Bahia, o geógrafo Milton Santos é um dos pensadores brasileiros mais reconhecidos e reverenciados do país, e fora dele também.

Reprodução: Site Milton Santos

O seu interesse por geografia foi despertado aos 10 anos, com as aulas de seu professor Oswaldo Imbassahy, quando estudou no internato Instituto Baiano
de Ensino.

Reprodução: Site Milton Santos

Aos 15 anos de idade já ensinava matemática e geografia aos colegas de internato. Com 18 anos, ingressou na Faculdade de Direito na Universidade Federal da Bahia, mas nunca exerceu a profissão.

Reprodução: Site Milton Santos

Até 1964, ano que deixou o Brasil em razão do golpe militar, conduziu paralelamente uma carreira acadêmica, lecionando para o ginásio do colégio municipal e exercendo atividades públicas em Ilhéus.

Reprodução: Site Milton Santos

Teve uma vasta carreira no meio jornalístico, sendo jornalista e redator do A Tarde, o mais antigo jornal impresso baiano em circulação, e diretor da Imprensa Oficial da Bahia.

Reprodução: Site Milton Santos

No meio universitário,
lecionou geografia humana
na Universidade Católica de Salvador e foi professor catedrático de geografia humana na Universidade Federal
da Bahia.

Reprodução: Site Milton Santos
Reprodução/Arquivo Nacional

Em 1958, concluiu seu doutorado em Geografia na Universidade de Strasbourg, na França, cuja tese foi intitulada 'O Centro da Cidade de Salvador'.

Em 1977, Milton Santos retorna ao Brasil. De 1979 a 1983 voltou a ensinar na Universidade Federal do Rio de Janeiro e, de 1983 até a sua aposentadoria, foi professor
titular na USP.

Reprodução: Site Milton Santos

Durante o período que passou exilado, o pesquisador continuou analisando as estruturas de urbanização das cidades em países menos desenvolvidos, tornando-se referencial na crítica da globalização da escravidão.

Reprodução: Site Milton Santos

Para o geógrafo, a globalização não era possível e nem sustentável sem enfrentar as desigualdades do mundo capitalista, chegando a criar o conceito de 'globalização
como perversidade'.

Reprodução: Site Milton Santos

Santos foi reconhecido em 1994 com o prêmio Vautrin Lud, considerado o 'Nobel da Geografia'. O baiano foi
o primeiro fora do mundo
anglo-saxão e o único brasileiro
a receber a honraria.

Reprodução

IMAGEM: DOODLE GOOGLE

Após se aposentar, em 1997, recebeu o título de Professor Emérito da USP e continuou a pesquisar, publicar e orientar estudantes até o final
de sua vida.

REPRODUÇÃO

“Eu me considero um intelectual 'outsider', coisa que é raro no Brasil: não pertenço a partido, grupos intelectuais, não respondo a nenhum credo, não participo de qualquer militância”.

- milton santos

Com um legado extenso na Geografia, principalmente nos campos da sociologia, economia e política, possui o título de Doutor Honoris Causa em 20 universidades nacionais e internacionais.

Reprodução

ENTRE EM NOSSA PÁGINA PARA VER OUTRAS

GOSTOU DO CONTEÚDO?

BLACKSTORIES