POLíTICA / Sexta, 11 Dezembro 2020 16:23

Justiça condena Bolsonaro a indenizar jornalista acusada de propagar fake news

O presidente havia citado o nome da comunicadora em uma transmissão ao vivo, afirmando que ela havia disseminado fake news; a indenização deverá ser de R$ 10 mil

Texto: Flávia Ribeiro | Edição: Nataly Simões | Imagem: Reprodução

O presidente Jair B olsonaro (sem partido) foi condenado por danos morais e deverá pagar indenização no valor de R$ 10mil à jornalista Bianca Santana. A decisão do juiz César Augusto Vieira Macedo, do Tribunal de Justiça de São Paulo, foi divulgada na quinta-feira (10).

A jornalista foi acusada por Bolsonaro, em transmissão ao vivo, pelas redes sociais, no dia 28 de maio deste ano, de escrever fake news. O valor pleiteado, para indenização, era de R$ 50 mil.

Dois meses depois de citar Santana, o presidente fez uma retratação nas redes sociais. “Eu fiz a referência a várias reportagens de fake news, e uma falei que era dela. Não era dela, tinha o nome dela lá embaixo. Houve equívoco da minha parte. Não era da jornalista Bianca Santana, minhas desculpas a Bianca Santana por esse equívoco nosso”, disse o presidente.

Naquela semana, a jornalista havia publicado texto citando relações entre amigos e familiares de Bolsonaro com os acusados do assassinato da ex-vereadora Marielle Franco, no Rio de Janeiro.

Nas redes sociais, a jornalista comemorou a decisão, divulgada no dia em que se celebra a Declaração dos Direitos Humanos. “Uma vitória, dentre tantas que a população negra deveria ter na justiça. Uma condenação, dentre as agressões de Jair Bolsonaro, seus filhos e ministros, feitas a jornalistas e comunicadoras constantemente. Só a luta muda a vida!”, escreveu.

Ataques à imprensa

Segundo a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), Bolsonaro proferiu 179 ataques à imprensa somente em 2020. Desse total, 28 ocorrências foram de agressões diretas a jornalistas, duas ocorrências direcionadas à Fenaj e 149 tentativas de descredibilização da imprensa.

Ao longo de 2019, a imprensa brasileira sofreu quase 11 mil ataques diários pelas redes sociais, o que representa, em média, sete agressões por minuto, conforme Relatório sobre Violações à Liberdade de Expressão, divulgado pela Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão, em março passado.

Essa é a primeira decisão judicial que condena Jair Bolsonaro por seus frequentes atos contra jornalistas, comunicadoras e o exercício do direito à liberdade de expressão.

“É muito importante que a justiça brasileira não seja conivente com tais violações à Constituição e aos direitos humanos. Há de haver responsabilização para que se suste essa violência e propagação de fake news que fragiliza nossas instituições democráticas", afirmou a advogada Sheila de Carvalho, que acompanha o caso da Bianca Santana.

 Apoie jornalismo preto e livre!

 O funcionamento da nossa redação e a produção de conteúdos dependem do apoio de pessoas que acreditam no nosso trabalho. Boa parte da nossa renda é da arrecadação mensal de   financiamento coletivo e de outras ações com apoiadores. 

 Todo o dinheiro que entra é importante e nos ajuda a manter o pagamento da equipe e dos colaboradores em dia, a financiar os deslocamentos para as coberturas, a adquirir novos   equipamentos e a sonhar com projetos maiores para um trabalho cada vez melhor. 

 O resultado final é um jornalismo preto, livre e de qualidade.

 Acesse aqui nosso Catarse

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece. Se inscreva e receba nossas notícias toda semana.

VÍDEOS

juventudeeracismo.jpg
boletim39.jpg
ccsp.jpg
umanobetofreitas.jpg