POLíTICA / Segunda, 28 Setembro 2020 11:19

Eleições municipais têm pela primeira vez mais candidatos negros que brancos

O TSE contabilizou até agora 263 mil candidaturas de pessoas declaradas como negras, entre elas 208 mil pardas e 55 mil pretas

Texto: Redação | Edição: Nataly Simões | Imagem: Lucas Ávila/Divulgação Áurea Carolina

Do total de candidaturas contabilizadas pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) até o momento para as eleições municipais de 2020, que devem eleger novos prefeitos e vereadores para o governo das cidades nos próximos quatro anos, 51% são de candidatos negros, o que corresponde a 263 mil candidaturas contra 248 mil de candidatos brancos.

Entre os postulantes negros aos cargos municipais, 208 mil se declaram como pardos e 55 mil como pretos. A declaração racial dos candidatos é perguntada desde as eleições estaduais e federal de 2014 e até agora as eleições brasileiras nunca haviam registrado maioria negra entre as candidaturas.

Conforme publicado pelo site Sputnik Brasil, o aumento do número de candidatos negros ocorre em meio à iintrodução de ações afirmativas nas eleições para garantir verbas de campanha e tempo de propaganda eleitoral proporcionais.

O TSE decidiu no final de agosto pela alteração nas regras de financiamento de campanha que garante mais recursos para candidatos negros. A inclusão das candidaturas negras na distribuição proporcional do fundo foi uma solicitação apresentada pela deputada federal Benedita da Silva (PT/RJ), pré-candidata à prefeita do Rio de Janeiro.

No STF (Supremo Tribunal Federal), o ministro Ricardo Lewandowski concedeu no início de setembro uma decisão liminar provisória a favor da aplicação do novo modelo de distribuição do fundo eleitoral e do tempo de propaganda já em 2020. O plenário do STF deve se reunir a partir desta segunda-feira (28) para definir quando começa a valer a mudança definitivamente.

 Apoie jornalismo preto e livre!

 O funcionamento da nossa redação e a produção de conteúdos dependem do apoio de pessoas que acreditam no nosso trabalho. Boa parte da nossa renda é da arrecadação mensal de   financiamento coletivo e de outras ações com apoiadores. 

 Todo o dinheiro que entra é importante e nos ajuda a manter o pagamento da equipe e dos colaboradores em dia, a financiar os deslocamentos para as coberturas, a adquirir novos   equipamentos e a sonhar com projetos maiores para um trabalho cada vez melhor. 

 O resultado final é um jornalismo preto, livre e de qualidade.

 Acesse aqui e apoie a Alma Preta Jornalismo

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece. Se inscreva e receba nossas notícias toda semana.

VÍDEOS

camisa69anos.jpg
resindencialcambridge.jpg
rapamazonia.jpg
casoborbagato.jpg