CULTURA / Terça, 15 Março 2022 15:44

Valorização da cultura negra e do rap marcam reality show ‘Sobe Junto’

Com o objetivo de fomentar novos talentos no universo musical, programas audiovisuais como o produzido pela Budweiser dão visibilidade para artistas independentes, além de divulgar a arte urbana e produzida por pessoas negras

Texto: Fernanda Rosário | Edição: Nadine Nascimento | Imagem: Divulgação/ Reality 'Sobe Junto'

Imagem dos bondes participantes do Sobe Junto.
Introdução:

Com o objetivo de fomentar novos talentos no universo musical, programas audiovisuais como o produzido pela Budweiser dão visibilidade para artistas independentes, além de divulgar a arte urbana e produzida por pessoas negras

Autor:

Texto: Fernanda Rosário | Edição: Nadine Nascimento | Imagem: Divulgação/ Reality 'Sobe Junto'

A entrada no universo musical, sobretudo a participação em grandes circuitos de música e em eventos globais, não é um caminho fácil para muitos artistas independentes. Diante disso, o reality show ‘Sobe Junto’ estreou em 26 de janeiro com o objetivo de mostrar os novos talentos musicais, sobretudo no rap e no trap, além de contar suas histórias e incentivar novas criações.

Criado pela Budweiser em parceria com Endemol Shine Brasil e agência Africa, o programa de cinco episódios – todos disponíveis no BudPlay, o canal de conteúdos de Bud no YouTube - apresentou seis bondes musicais que se enfrentaram para se tornarem embaixadores da marca de bebida, além de terem um clipe produzido e se apresentarem em diversos eventos globais e shows patrocinados pela Budweiser no Brasil e no exterior.

Ao longo dos episódios, um dos compromissos propostos pelo programa esteve na valorização da cultura negra, com muitos integrantes negros, além de referências da negritude em estilo musical e figurino.

De acordo com Ewerton Oliveira, gerente de planejamento de Budweiser, tanto a valorização do rap como da cultura negra foram elementos que balizaram o projeto desde o início, algo possível de se observar na diversidade apresentada em todos os grupos e também nas equipes que ajudaram a desenvolver o projeto.

“Ao abrirmos os palcos para novos artistas dentro do programa, a diversidade teve um papel importantíssimo. Sabemos que o formato de reality já possui diversas vertentes na atualidade, mas um que traz como protagonista o rap e o trap, repleto de diversidade – na frente e por trás das câmeras - dando voz para esses bondes, muitos deles liderados por mulheres, é a primeira vez”, pontua.

Segundo o gerente de planejamento, a final com dois bondes liderados por mulheres negras mostra muito sobre isso. Os bondes Gabriellê e Kiara foram os finalistas do reality show, que teve como grande vencedor o grupo Gabriellê, também apelidado de ‘Bonde Black’.

“Para além das diferenças artísticas e musicais, temos em comum o trabalho com a arte e o discurso racial implícito nele. Daí veio a ideia de apelidar o Bonde Gabriellê de Bonde Black, já que somos quatro jovens negros e queríamos representar os bondes black que estão fazendo seu corre por aí”, explica Fabricio Mascate, produtor musical do bonde Gabriellê.

Além de Fabricio, o grupo vencedor é formado pela cantora e compositora Gabriellê, pela produtora artística Jazz Oliveira e pela MC e produtora Lili Black. Com referências na estética das quebradas, no movimento Black Panther e elementos do Afrofuturismo, a música ‘Bonde Black’, além do clipe, desenvolvida pelo grupo ao longo dos episódios do ‘Sobe Junto’, coloca as questões raciais e o empoderamento negro em pauta.

“Desde o início, nossa ideia foi criar uma iniciativa na qual os bondes participantes pudessem mostrar seus potenciais, aprender e receber dicas importantes de artistas com uma história dentro do universo musical. Tudo isso dando luz para estilos musicais que crescem a cada dia, mas que nunca tiveram protagonismo em iniciativas como essa”, explica o gerente de planejamento Ewerton Oliveira.

Leia mais: Reality show ‘Sobe Junto’ impulsiona novos talentos musicais

Dar visibilidade a novos talentos

Em um dos episódios do ‘Sobe Junto’, Marcelo D2 - um dos convidados mentores do programa - comentou com os participantes sobre como o mercado da música é competitivo. Além disso, segundo ele, se a pessoa não estiver pronta, talvez, possa não ter uma segunda chance, algo que o reality show da Bud buscou também dar para seus integrantes.

Um programa que consiga dar essas chances, valorizar o aprendizado e divulgar novos talentos se mostra importante sobretudo para quem está começando nesse universo ou ainda não é muito conhecido.

The Voice, Ídolos e SuperStar são exemplos de programas televisivos que conseguiram dar visibilidade nacional a artistas independentes, como Ellen Oléria, Lucy Alves e a banda Dois Africanos. O programa Manos e Minas, mesmo não sendo um reality show, desde 2008 no ar pela TV Cultura, também abriu a oportunidade para que artistas independentes também propagassem sua voz.

Assim, Ewerton Oliveira pontua que o ‘Sobe Junto’ nasce a partir do compromisso assumido por Budweiser de dar luz e incentivar novos artistas, abrindo os palcos nacionais e internacionais para essas pessoas.

“O reality é a primeira iniciativa a sair do papel dentre todas as que queremos construir, principalmente, quando os assuntos são alguns dos gêneros mais crescentes no país: o rap e o trap. Temos dito que o Sobe Junto materializa aquilo que acreditamos e que desejamos pavimentar em termos de histórias e conexão com as pessoas”, explica

Segundo o gerente de planejamento de Budweiser, o objetivo principal do ‘Sobe Junto’ é abrir espaço para esses artistas dentro do universo musical, sendo um canal para todos se aproximarem do seu público e até apresentarem seus trabalhos para quem ainda não conhece.

“Nosso papel não é de patrocinar uma iniciativa, mas, sim, fomentar a descoberta desses novos nomes da música, dando a possibilidade de chegarem aos principais palcos da música”, explica.

De acordo com Lili Black, MC e produtora do bonde Gabriellê, o grupo vencedor ainda está vivendo cada novidade de sua participação no reality. “Acreditamos que isso vai fortalecer muito nossa caminhada enquanto bonde e como artistas solo, com projetos individuais. Esperamos muitos shows, agenda lotada e muita aprendizagem. O reality deixou uma marca muito intensa sobre trabalho em grupo e a união foi a palavra-chave para entendermos a proposta do programa e caminharmos de forma horizontal, de mãos dadas, até a final”, finaliza.

Leia também: Final do reality ‘Sobe Junto’ revela novos embaixadores da Budweiser

 Apoie jornalismo preto e livre!

 O funcionamento da nossa redação e a produção de conteúdos dependem do apoio de pessoas que acreditam no nosso trabalho. Boa parte da nossa renda é da arrecadação mensal de   financiamento coletivo e de outras ações com apoiadores. 

 Todo o dinheiro que entra é importante e nos ajuda a manter o pagamento da equipe e dos colaboradores em dia, a financiar os deslocamentos para as coberturas, a adquirir novos   equipamentos e a sonhar com projetos maiores para um trabalho cada vez melhor. 

 O resultado final é um jornalismo preto, livre e de qualidade.

 Acesse aqui e apoie a Alma Preta Jornalismo

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece. Se inscreva e receba nossas notícias toda semana.

VÍDEOS

novageracaoskate.jpg
temclimapraisso8.jpg
flagrapmbahia.jpg
anasanches7.jpg