Série busca mulheres lésbicas e bissexuais que queiram dividir suas histórias

Para ter o depoimento registrado, basta se inscrever pela internet até o dia 13 de abril. A série "Ufa! Falei" pretende apresentar o relato de mulheres lésbicas e bissexuais, silenciadas em uma sociedade LGBTfóbica, machista e racista.

Muitas vezes, as vivências de mulheres lésbicas e bissexuais são ignoradas. Por entender a importância de se compartilhar essas vivências de maneira livre e direta que a série Ufa!Falei! se dispõe a registrar as histórias desse grupo.

O casting para o documentário está aberto. As inscrições vão até dia 13 de abril e podem ser feitas por meio de inscrição. Mais informações podem ser adquiradas na página da série no Facebook.

banner textos assinaturas

Estruturada em 7 episódios de 26 minutos de duração, a série abordará temas como conflitos no momento de assumir a orientação sexual para a família; de pedir outra mulher em namoro ou casamento; a decisão de contar a um ex-namorado que se apaixonou por uma mulher; falar "quero usar preservativo" para uma mulher na hora da transa, e até o término do relacionamento.

Situações que mesclam questões de saúde pública e afetividade estão evidenciadas nessa série, que direciona o olhar às relações homoafetivas de modo que sejam sensibilizadas e compreendidas para todo público.

Financiamento coletivo

Em fase de pré-produção, "Ufa!Falei" busca recursos para finalizar seus episódios por meio do financiamento coletivo. "Essa foi a maneira que encontramos para viabilizar um projeto que dificilmente conseguiria outros tipos de financiamento, mas tem um valor enorme para a
comunidade LGBT por promover a visibilidade de vivências lésbicas e bissexuais", afirma Viviane Ferreira, sócia-fundadora da produtora Odun Produções, que assina o roteiro e direção da série.

Mulheres

Contrariando a ausência de mulheres negras no cinema e audiovisual, a série é composta por uma equipe técnica de profissionais de comunicação e audiovisual, sendo todas jovens mulheres negras, a exemplo de Viviane. Com trabalhos diversos na área da produção
audiovisual, a cineasta baiana assina mais uma produção para o público geral no intuito de sensibilizar e educar o olhar do espectador em relação às pessoas que vivem relacionamentos homoafetivos.

Apoie jornalismo preto e livre!

O funcionamento da nossa redação e a produção de conteúdos dependem do apoio de pessoas que acreditam no nosso trabalho. Boa parte da nossa renda é da arrecadação mensal de financiamento coletivo e de outras ações com apoiadores. 

Todo o dinheiro que entra é importante e nos ajuda a manter o pagamento da equipe e dos colaboradores em dia, a financiar os deslocamentos para as coberturas, a adquirir novos  equipamentos e a sonhar com projetos maiores para um trabalho cada vez melhor. 

O resultado final é um jornalismo preto, livre e de qualidade.

Acesse aqui nosso Catarse

Image

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece. Se inscreva e receba nossas notícias toda semana.

VÍDEOS