CULTURA / Sexta, 03 Dezembro 2021 13:28

Nego Bala transforma o sonho da liberdade em disco e curta-metragem com Elza Soares

Em seu álbum de estreia, "Da Boca do Lixo", o artista revisita os dias que esteve privado da liberdade; trabalho é acompanhado de um curta-metragem que apresenta a sua vida e a sua obra

Texto: Redação I Imagem: Divulgação/Larissa Zaidan

Imagem mostra Nego Bala segurando uma rosa.
Introdução:

Em seu álbum de estreia, "Da Boca do Lixo", o artista revisita os dias que esteve privado da liberdade; trabalho é acompanhado de um curta-metragem que apresenta a sua vida e a sua obra

Autor:

Texto: Redação I Imagem: Divulgação/Larissa Zaidan

Marcelo Abdinego Justino Generoso, mais conhecido como Nego Bala,  lança o seu álbum de estreia "Da Boca do Lixo". Trabalho conta com a faixa "Sonho" e mais oito criadas em diferentes momentos da sua vida vida. Na nova fase, Bala traduz o olhar de um garoto da Cracolândia - filho de uma mãe usuária de crack e de um pai trabalhador - que estudou, trabalhou, viveu intensamente a rua e que acabou cedendo para caminhos que pareciam mais próximos, como o crime, mas que encontrou na música a sua emancipação. 

No novo disco, o artista de 23 anos revisita os dias que esteve privado da liberdade por meio de um curta-metragem que apresenta a sua vida e a sua obra. O disco se apresenta de uma forma condensada, como uma trilha sonora de uma obra audiovisual. Trabalho é idealizado pela joint venture AKQA\Coala.LAB e produzido pela Stink Film, mesma parceria responsável pelo vídeo de "Bluesman", do rapper Baco Exu do Blues, vencedor de um Grand Prix na categoria "Entertainment for Music" do Cannes Lions.

No curta-metragem dirigido por Douglas R. Bernardt, a passagem de Nego Bala pelo centro de detenção para jovens é reproduzida como ponto de partida para percorrer por novas possibilidades para além daqueles muros. Para isso, a faixa "Sonho", que conta com a participação de Elza Soares, é utilizada no campo sonoro.  "A gravação foi um flash de várias emoções e um misto de aprendizado monstro pelo qual passei", afirma Nego Bala. 

O roteiro – baseado em fatos reais – amarra passado, presente e futuro, mostrando como a dança e a música são sabedorias e tecnologias ancestrais capazes de conectar e também mudar a vida das pessoas, é a representação da luta e da história de um povo. Ele faz as pazes com a sua criança e transforma as lágrimas de tristeza em lágrimas de inspiração. No vídeo, há menção ao rap (com uma citação a "Vida Loka Parte I", dos Racionais MCs) e também ao funk, gênero no qual o cantor e compositor se baseia para compor, mas sem limitar as referências. 

"A ideia central do disco era a de unir as minhas poesias em diferentes formas de fazer funk, criamos a atmosfera necessária para cada uma das letras, como um laboratório", comenta Nego Bala.

Além de "Sonho", o disco traz outras canções que Nego Bala fez em um período em que estava privado de sua liberdade (aos 19 anos, ele teve passagem pela prisão). Trata-se de "Buraco no Céu",  "Cifrão In' Pé", "Da Boca do Lixo" e "Paradoxo". A primeira surgiu em forma de improviso, algo recorrente no processo criativo do funkeiro. 

"Essa música foi como um fôlego para mim, eu tinha desistido de tudo naquele momento e ela veio", ele recorda. "Cifrão In' Pé chegou em uma tarde em que estávamos no pátio. Ela fala dos valores que vi em mim mesmo estando sem liberdade", ele define.

Nego Bala, por anos, falou que lançaria um disco quando estivesse em liberdade. Essa meta foi fundamental para que ele se mantivesse em equilíbrio, mas também serviu de inspiração para os seus parceiros de dentro da detenção, segundo o artista.

Leia também: Mateus Aleluia lança álbum e museu virtual sobre pesquisa musical pan-africana

"Quando você está preso, a única coisa que você tem para se libertar é a música", afirma Nego Bala, que, hoje, materializa o seu sonho com o lançamento de Da Boca do Lixo – um trabalho em que Nego Bala teve participação de todo o processo, da idealização à produção musical. 

O álbum está disponível em todas as plataformas digitais e o curta pode ser visto abaixo. Confira:

 Apoie jornalismo preto e livre!

 O funcionamento da nossa redação e a produção de conteúdos dependem do apoio de pessoas que acreditam no nosso trabalho. Boa parte da nossa renda é da arrecadação mensal de   financiamento coletivo e de outras ações com apoiadores. 

 Todo o dinheiro que entra é importante e nos ajuda a manter o pagamento da equipe e dos colaboradores em dia, a financiar os deslocamentos para as coberturas, a adquirir novos   equipamentos e a sonhar com projetos maiores para um trabalho cada vez melhor. 

 O resultado final é um jornalismo preto, livre e de qualidade.

 Acesse aqui e apoie a Alma Preta Jornalismo

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece. Se inscreva e receba nossas notícias toda semana.

VÍDEOS

melly.jpg
cafe.jpg
entrevistalazaroramos.jpg
lucaskinte.jpg