CULTURA / Quarta, 20 Outubro 2021 16:48

“Marighella” terá sessão especial em assentamento do MST na Bahia

O filme será exibido em assentamento agroecológico Jacy Rocha, no município do Prado, a 800km da capital; exibição contará com a presença do diretor, Wagner Moura, e integrantes do elenco

Texto: Redação I Imagem: Divulgação 

“Marighella” terá sessão especial em assentamento do MST na Bahia
Introdução:

O filme será exibido em assentamento agroecológico Jacy Rocha, no município do Prado, a 800km da capital; exibição contará com a presença do diretor, Wagner Moura, e integrantes do elenco

Texto: Redação I Imagem: Divulgação 

"Marighella", dirigido por Wagner Moura e adaptado da biografia escrita pelo jornalista Mário Magalhães, após adiamentos, ganhará as telas dos cinemas no próximo dia 4 de novembro. O longa-metragem terá exibição especial no assentamento agroecológico Jacy Rocha, no município do Prado (BA), a 800km da capital, área coordenada pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). Evento  contará com a presença do diretor, Wagner Moura, e integrantes do elenco, dois dias depois do seu lançamento, no dia 6. 

A data escolhida para estreia acontecerá durante o marco de 52 anos do assassinato do líder comunista, Carlos Marighella. A história, protagonizado pelo ator, cantor e compositor Seu Jorge, o filme conta a história do ex-deputado, poeta e guerrilheiro focando em seus últimos cinco anos de vida, de 1964 a 1969 quando foi violentamente emboscado durante a Ditadura Militar. 

Esse é o primeiro trabalho de Wagner Moura como diretor na direção e conta ainda com Bruno Gagliasso, Adriana Esteves, Humberto Carrão, Rafael Lozano, Luiz Carlos Vasconcelos, Herson Capri, Henrique Vieira e Bella Camero no elenco. 

Leia também: Estreia de “Marighella”, prevista para o dia da Consciência Negra, é cancelada no Brasil

Gagliasso e Henrique Vieira estão confirmados na exibição no assentamento, assim como as participações da cineasta Tata Amaral, familiares do líder baiano Maria Marighella e Carlinhos Marighella, do dirigente nacional do MST João Pedro Stédile, do deputado federal Valmir Assunção (PT), dos atores José de Abreu, Herson Capri e da atriz Pally Siqueira.

Representante do Movimento Sem Terra afirma que a ação tem por objetivo promover a arte: “já que o Movimento acredita que o cinema, e a cultura como um todo, não pode ser um privilégio de poucos”. Essa premissa também faz parte da construção do próprio filme", afirma Evanildo Costa, da direção nacional do MST na Bahia.

O Movimento ainda ressalta que a importância da exibição em um contexto de tentativa de censura, que evidencia mecanismos de um passado autoritário do país que ainda são usados sobre a arte e cultura, além da sessão ser realizada entre quem diariamente resiste e reproduz em suas práticas cotidianas o legado de Marighella.

Marcada para às 18h, a exibição no assentamento agroecológico Jacy Rocha ainda será contará com um ato político em homenagem ao líder.

Leia também: Estreia de "Marighella" é adiada mais uma vez

 Apoie jornalismo preto e livre!

 O funcionamento da nossa redação e a produção de conteúdos dependem do apoio de pessoas que acreditam no nosso trabalho. Boa parte da nossa renda é da arrecadação mensal de   financiamento coletivo e de outras ações com apoiadores. 

 Todo o dinheiro que entra é importante e nos ajuda a manter o pagamento da equipe e dos colaboradores em dia, a financiar os deslocamentos para as coberturas, a adquirir novos   equipamentos e a sonhar com projetos maiores para um trabalho cada vez melhor. 

 O resultado final é um jornalismo preto, livre e de qualidade.

 Acesse aqui e apoie a Alma Preta Jornalismo

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece. Se inscreva e receba nossas notícias toda semana.

VÍDEOS

novageracaoskate.jpg
temclimapraisso8.jpg
flagrapmbahia.jpg
anasanches7.jpg