CULTURA / Quarta, 28 Abril 2021 15:56

Livro de jornalista negra discute o racismo nas relações interraciais

“Todos olhos em mim” é resultado de uma pesquisa da autora e estabelece diálogo com intelectuais brasileiras e estrangeiras

Texto: Redação | Imagem: Divulgação

Imagem mostra a capa do livro Todos os olhos em mim, que é na cor preta e com uma ilustração de uma menina negra, de costas, e com uma roupa na cor amarela.
Introdução:

“Todos olhos em mim” é resultado de uma pesquisa da autora e estabelece diálogo com intelectuais brasileiras e estrangeiras

Texto: Redação | Imagem: Divulgação

O livro “Todos os olhos em mim”, de autoria da jornalista Aline de Campos, reúne diferentes passagens e histórias de pessoas negras sobre suas experiências de racismo em relacionamentos inter-raciais.

Na quinta-feira (29), a partir das 19h, a jornalista fará um encontro online para conversar sobre a obra com poetas como Thata Alves e Hércules Marques, que vão ler trechos do livro. A mediação do encontro, transmitido nas redes sociais, será feita pela também jornalista e escritora Elizandra Souza.

A obra, lançada em 2021, é resultado de um trabalho de conclusão de curso em jornalismo e os relatos que constam no decorrer do livro são reais. Segundo a autora, a publicação é indicada para pessoas que não compreendem a importância da discussão sobre raça no Brasil.

Para Aline, a responsabilidade em não praticar o crime de racismo é das pessoas brancas, portanto, indica a literatura como um primeiro passo. “A não intenção não caracteriza isenção. Se você ainda acha que discutir racismo é ‘mimimi’, esse livro é para você”, afirma.

O processo de escrita do livro aconteceu depois de muitas conversas de Aline com um colega de faculdade sobre a solidão do corpo negro. “Aliando a busca por informações sobre o assunto e analisando as relações amorosas em minha própria família - em maioria, as mulheres da minha família não são brancas, mas também não são lidas socialmente como negras pela pele clara e muitas delas casaram-se com homens negros - , surgiu a ideia de estudar relacionamentos inter-raciais”, conta.

Imagem mostra Aline de Campos de óculos de leitura e segurando o livro Todos os Olhos em mim.

A jornalista e escritora Aline de Campos. Foto: Acervo Pessoal

A inspiração para o título partiu da conexão da autora com o Rap. Ao final da música “10/10”, o rapper Djonga recita a carta de Tupac à Madonna, sobre as dificuldades raciais na relação deles. “Imediatamente me veio à cabeça a frase mais divulgada de Tupac ‘All eyes on me’ (todos os olhos em mim, em português), que é título de uma música bastante conhecida dele. Por mais que o contexto seja diferente (o rapper fala de violência policial, dificuldades no gueto, perseguição), a frase por si só diz muito sobre a presença de corpos pretos nos espaços”, explica Aline.

O livro propõe também um diálogo com diferentes intelectuais negras e negros, como Abdias Nascimento, Angela Davis, Bell Hooks, Carla Akotirene, Lélia Gonzalez e Neusa Sousa Santos.

“Tive um encontro muito bonito com intelectuais negros. Um encontro de pensamentos mesmo. É comum o resgate ancestral e cultural nos textos de autores negros e isso permeou um caminho, felizmente sem volta, para minhas pesquisas. No livro, trago autoras que venho trabalhando nos últimos anos e conceitos fundamentais para se pensar a sociedade atual. Ler essas mulheres mudou minha vida”, finaliza Aline.

Com capa de Maria Tereza Morais e ilustrações de Aline Lima, “Todos os olhos em mim” está disponível para compra no site da Quintal Edições. 

 Apoie jornalismo preto e livre!

 O funcionamento da nossa redação e a produção de conteúdos dependem do apoio de pessoas que acreditam no nosso trabalho. Boa parte da nossa renda é da arrecadação mensal de   financiamento coletivo e de outras ações com apoiadores. 

 Todo o dinheiro que entra é importante e nos ajuda a manter o pagamento da equipe e dos colaboradores em dia, a financiar os deslocamentos para as coberturas, a adquirir novos   equipamentos e a sonhar com projetos maiores para um trabalho cada vez melhor. 

 O resultado final é um jornalismo preto, livre e de qualidade.

 Acesse aqui nosso Catarse

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece. Se inscreva e receba nossas notícias toda semana.

VÍDEOS