CULTURA / Sexta, 10 Setembro 2021 15:09

Podcast Obirin conta histórias de povos de terreiros de PE

Programa reúne série de cinco episódios, que conta a trajetória dos espaços religiosos de matriz africana e afro-indígena; segundo episódio foi lançado nesta sexta-feira (10)

Texto: Redação I Imagem: Divulgação/Coletivo Obirin

Histórias dos povos de terreiro do Recife e Região Metropolitana viram temas de podcast
Introdução:

Programa reúne série de cinco episódios, que conta a trajetória dos espaços religiosos de matriz africana e afro-indígena; segundo episódio foi lançado nesta sexta-feira (10)

Texto: Redação I Imagem: Divulgação/Coletivo Obirin

A fim de documentar a história dos povos de terreiros, de matriz africana e afroindígena, do Recife e Região Metropolitana, o ‘Podcast Obirin’ deu início à entrevistas junto aos líderes religiosos. Com lançamentos marcados diariamente, com início na última quinta-feira, o projeto reúne uma série de cinco episódios para retratar a importância social das tradições religiosas negras. 

Recife, Olinda e Paulista foram as localidades escolhidas para dar início ao projeto. Com apresentação de Emanuely Lima e Kauana Portugal, integrantes do Coletivo Obirin - que dá o nome ao podcast -, os episódios contam a  importância  e trajetória dos terreiros e seus trabalhos de ações sociais e culturais dentro das comunidades em que estão inseridos. 

Para os integrantes do coletivo, a luta contra a intolerância religiosa é constante e mobiliza, principalmente, as religiões de matriz africana, que sofrem historicamente com esse preconceito. Eles ainda reiteram que o conhecimento é uma porta que precisa estar sempre aberta e é com esse objetivo que o podcast do Coletivo Obirin é lançado: para mostrar o impacto e o trabalho, além do espiritual, que os terreiros realizam.

Leia também: Doze podcasts feitos por comunicadores negros para você conhecer

Sobre as participações, os programas contaram com nomes como Pai Edson, responsável pelo Terreiro de Umbanda e Centro Social Caboclo Flecheiro, em Olinda; Hellaynne Sampaio, representante do terreiro Ilê Obá Aganjú Okoloyá, no Recife;  Adeíldo da Silva (Pai Ivo de Xambá), babalorixá do terreiro de Xambá, em Olinda; Mãe Beth de Oxum, ialorixá do terreiro Ilê Axé Oxum, em Olinda e Pai Hipólito, babalorixá do terreiro Ylê Asé Omogundé, em Paulista. 

Nesta sexta-feira (10), o episódio retrata a história do Ilê Obá Aganjú Okoloyá, o Terreiro de Mãe Amara, fundado desde 1945, no bairro de Dois Unidos, na Zona Norte do Recife. Na sequência, Terreiro de Xambá (11 de setembro), seguido da Tenda de Umbanda Caboclo Flecheiro (12 de setembro) e, por fim, o Ilê Axé Oxum Karê (13 de setembro). 

Disponível em todas as plataformas de streaming, o ‘Podcast Obirin’ vai ao ar a partir das 18h e é fruto do edital de Comunicadores Populares de Pernambuco. Para conferir, acesse o link.

 Apoie jornalismo preto e livre!

 O funcionamento da nossa redação e a produção de conteúdos dependem do apoio de pessoas que acreditam no nosso trabalho. Boa parte da nossa renda é da arrecadação mensal de   financiamento coletivo e de outras ações com apoiadores. 

 Todo o dinheiro que entra é importante e nos ajuda a manter o pagamento da equipe e dos colaboradores em dia, a financiar os deslocamentos para as coberturas, a adquirir novos   equipamentos e a sonhar com projetos maiores para um trabalho cada vez melhor. 

 O resultado final é um jornalismo preto, livre e de qualidade.

 Acesse aqui nosso Catarse

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece. Se inscreva e receba nossas notícias toda semana.

VÍDEOS