CULTURA / Sexta, 16 Abril 2021 10:06

Criador conta história da página ‘Funkeiros Cults’ em podcast sobre vivências artísticas

O Dandariando Podcast transforma indagações em bate-papo sobre educação, funk, cultura, dança, arte e literatura

Texto: Karine Pantoja | Imagem:  Ibsen (@ibsemn)

Criador da página ‘Funkeiros Cults’ conta sua história em podcast de vivências amazonenses
Introdução:

O Dandariando Podcast transforma indagações em bate-papo sobre educação, funk, cultura, dança, arte e literatura

Texto: Karine Pantoja | Imagem:  Ibsen (@ibsemn)

Uma grande conversa. É assim que o Dandariando Podcast chegou em todas as plataformas de streaming no dia 15 de abril. O  novo podcast, idealizado pela comunicadora Jéssica Dandara, se propõe a trazer a vivência, os sonhos e a experiência de artistas e educadores amazonenses. O primeiro episódio do programa traz como entrevistado o funkeiro Dayrel Teixeira de Azevedo, de 21 anos, criador da página Funkeiros Cults, que soma mais de 200 mil seguidores no Instagram.

“Eu gosto sempre de ressaltar que eu sou só mais um moleque da periferia, que eu não tenho nada especial. Eu sou mais um moleque da periferia que ficou se mudando muito, que nunca teve uma casa própria, e ficou migrando com a família de canto em canto. Sempre gostei de criar, e eu já vinha fazendo meme no facebook, mas eu vi a necessidade de fazer essa página. Ela sou eu, nunca vi ninguém falando sobre um mano funkeiro, um moleque de periferia que também gostasse de literatura, como nunca vi nada parecido, então eu falei “Pô, eu vou criar isso aí”, diz Dayrel.

Morador do bairro Compensa, em Manaus, o funkeiro conta que a página tem alcançado outros estados. "Eu criei a página sem pretensão alguma, não achei que se tornaria tudo isso. Como eu me identifiquei, eu faço pra mais pessoas se identificarem, tá ligado? E essa é a minha recompensa. Muito mano, muita mina, do Brasil todo, vem e fala: Pô, sempre me identifiquei com esse bagulho aí, e essa é parada, muito gratificante”, detalha Dayrel.

“A minha ocupação profissional, no momento, tem sido a página Funkeiros Cults, e como autônomo mesmo, sempre trabalhei de maneira autônoma. Ela tem me gerado muitas possibilidades. Sou muito grato por ela”, acrescenta o funkeiro. A conversa completa está disponível no primeiro episódio do podcast, nas plataformas digitais.

Ouça o episódio no Spotify: #EP 01 - Funkeiros Cults - Funk, linguagem e literatura

Criador conta história da página ‘Funkeiros Cults’ em podcast sobre vivências artísticas

A comunicadora Jéssica Dandara, criadora do podcast. Foto: Kerolayne Kemblin

Recém lançado,  o Dandariando Podcast quer valorizar a cultura e a arte produzidas em Manaus e visibilizar agentes culturais que atuam tanto na internet quanto nas periferias e no âmbito educacional. 

“No início da pandemia eu criei uma série de lives para falar de temas que são coletivos, mas que eu também gosto de conversar, isso com o intuito de dialogar sobre temas pertinentes à sociedade manauara, mas não só isso, falar também sobre as inspirações que me trouxeram até aqui, como essas pessoas que estão fazendo a diferença de alguma forma, no âmbito cultural, artístico e da educação”, reflete a comunicadora Jéssica Dandara, idealizadora do programa.

Uma dessas inspirações vem de uma junção de sua paixão por funk e da pesquisa que desenvolveu ainda na universidade. “Eu desenvolvi uma pesquisa, no curso de Letras, em que fiz uma relação entre a escrita da Carolina Maria de Jesus, no livro Diário de Bitita, e as escritoras do blog Blogueiras Negras, e eu tenho muito apego a essa pesquisa, ela é o meu xodó, pois além da importância dessas escritas, e da oportunidade de visibilizar essas escritoras, foi a primeira pesquisa acadêmica que realizei. Juntei duas coisas que gosto e consumo: literatura e escrita de blog. Assim, a forma como o Dayrel trabalha o seu conteúdo nas redes sociais me chamou muito a atenção, visto que ele relaciona funk e literatura por meio de memes”, enfatiza a comunicadora.

Leia também:

Mulheres negras lideram podcasts sobre diversos assuntos; conheça sete

Doze podcasts feitos por comunicadores negros para você conhecer

Deia Freitas, o rosto e a voz por trás do podcast de sucesso Não Inviabilize

 Apoie jornalismo preto e livre!

 O funcionamento da nossa redação e a produção de conteúdos dependem do apoio de pessoas que acreditam no nosso trabalho. Boa parte da nossa renda é da arrecadação mensal de   financiamento coletivo e de outras ações com apoiadores. 

 Todo o dinheiro que entra é importante e nos ajuda a manter o pagamento da equipe e dos colaboradores em dia, a financiar os deslocamentos para as coberturas, a adquirir novos   equipamentos e a sonhar com projetos maiores para um trabalho cada vez melhor. 

 O resultado final é um jornalismo preto, livre e de qualidade.

 Acesse aqui e apoie a Alma Preta Jornalismo

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece. Se inscreva e receba nossas notícias toda semana.

VÍDEOS

melly.jpg
cafe.jpg
entrevistalazaroramos.jpg
lucaskinte.jpg