CULTURA / Quarta, 11 Agosto 2021 09:12

'Bahia is Burning' apresenta produções de artistas independentes de Salvador

Primeira edição acontece no próximo final de semana; Nêssa, Nininha Problemática e Aurea Semiseria estão entre as atrações que vão apresentar pocket shows

Texto: Redação | Foto: Divulgação/Everton Carvalho/Divulgação

Artistas 'Bahia is Burning'
Introdução:

Primeira edição acontece no próximo final de semana; Nêssa, Nininha Problemática e Aurea Semiseria estão entre as atrações que vão apresentar pocket shows

Texto: Redação | Foto: Divulgação/Everton Carvalho/Divulgação

O coletivo Afrobapho inicia, na sexta-feira (13), a programação do 'Bahia is Burning', um laboratório digital de artes integradas que apresenta produções de artistas independentes de Salvador, com pocket shows, rodas de conversa e imersões artísticas. A programação segue até o domingo (15) e terá transmissão pelo Zoom, Instagram e Youtube. Clique aqui para mais informações.

Nos três dias de programação, artistas como Ventura Profana, Nêssa, Nininha Problemática e Maya fazem uma apresentação musical. Nas rodas de conversa, temas como "ARTivismo: o poder transformador das artes na sociedade" e “Processo criativo em meio a pandemia” vão discutir o cenário artístico do Nordeste especialmente para a população LGBTQIA+. A mediação das conversas será do influenciador digital Cleidson Santana. Entre os convidados estão: TransAlien, Alan Costa, Mamba Mavamba e Thiago Romero.

Nas imersões, nomes como Lu Montty e Elivan Nascimento vão comandar as imersões de dança nos estilos Vogue e Stilleto, respectivamente.

O Afrobapho é uma plataforma de ação coletiva que, há seis anos, produz narrativas criativas para falar sobre questões sociais e direitos humanos. Através da dança, música, produções audiovisuais e performances artísticas, aborda numa perspectiva antirracista, questões de estética, dissidências de sexualidade e gênero, que confrontam o padrão heteronormativo da sociedade.

Confira abaixo a programação completa:

Sexta (13/08)

18h, no Instagram @afrobaphooficial - Abertura do evento + roda de diálogo: “As dificuldades que corpos dissidentes encontram na produção artística e cultural no Brasil”, com Alan Costa e Elivan Nascimento, mediação por Cleidson Santana

19h, no Zoom - Festa de Abertura com discotecagem de Tia Carol e performances de House of Afrobapho, Teodoro, Mamba Mavamba e Neftara (artistas do Coletivo).

Sábado (14/08)

10h, no Zoom - Imersão em Dança: Stiletto com Elivan Nascimento

14h, no Zoom - Imersão em Performance: Maquiagem com Kaiakan

17h, no Zoom - Imersão em Música: Estratégias Criativas de Composição com Sued Hosaná

19h, no Instagram - Roda de diálogo: “Processo criativo em meio a pandemia”, com Yara Sereya e Mamba Mavamba, mediação por Cleidson Santana

20h, no Instagram - "ARTivismo: o poder transformador das artes na sociedade", com Thiago Romero, Alan Costa e mediação de Cleidson Santana.

Domingo (15/08)

11h, no Instagram - Roda de diálogo: “Saúde Mental de corpos dissidentes, o autocuidado também é resistência”, com Thiffany Odara e Gabriel Leal

12h, no Instagram - Roda de diálogo: “Territorialidade e Identidades Sociais: Nordeste em Foco”, com Alan Costa e TransAlien

13h, no Zoom - Imersão em Dança: Vogue com Lu Montty

15h, no Zoom - Imersão em Performance: Maquiagem com Malayka SN

17h, no Zoom - Imersão em Música: Estratégias Criativas de Composição com Felipe Salutari

19h, no YouTube - Apresentações Musicais: Ventura Profana, Nêssa, Maya, DICERQUEIRA, Vittor Adél, As Mambas, Nininha Problemática, Áurea Semiseria e Udi Santos

Leia também: Artistas negros e independentes lutam para se manter em evidência na pandemia

 Apoie jornalismo preto e livre!

 O funcionamento da nossa redação e a produção de conteúdos dependem do apoio de pessoas que acreditam no nosso trabalho. Boa parte da nossa renda é da arrecadação mensal de   financiamento coletivo e de outras ações com apoiadores. 

 Todo o dinheiro que entra é importante e nos ajuda a manter o pagamento da equipe e dos colaboradores em dia, a financiar os deslocamentos para as coberturas, a adquirir novos   equipamentos e a sonhar com projetos maiores para um trabalho cada vez melhor. 

 O resultado final é um jornalismo preto, livre e de qualidade.

 Acesse aqui nosso Catarse

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece. Se inscreva e receba nossas notícias toda semana.

VÍDEOS

ccsp.jpg
umanobetofreitas.jpg
boletiim38.jpg
racismoemeioambientecop26.jpg