COTIDIANO / Quarta, 18 Agosto 2021 09:50

Silvana Bahia é a única negra indicada a prêmio de tecnologia

Fundadora do PretaLab, iniciativa de inclusão de mulheres negras e indígenas na tecnologia, Silvana Bahia concorre ao prêmio "Embaixador e Protagonista Brasil, País Digital"

Texto: Redação | Foto: Divulgação/Valda Nogueira

Silvana Bahia
Introdução:

Fundadora do PretaLab, iniciativa de inclusão de mulheres negras e indígenas na tecnologia, Silvana Bahia concorre ao prêmio "Embaixador e Protagonista Brasil, País Digital"

Texto: Redação | Foto: Divulgação/Valda Nogueira

A Co-Diretora do Olabi e Fundadora do PretaLab, Silvana Bahia concorre ao prêmio "Embaixador e Protagonista Brasil, País Digital", iniciativa do Movimento Brasil, País Digital, que reconhece lideranças que foram destaques na área da tecnologia inclusiva e na transformação digital em 2021. A votação fica aberta até o dia 27 de agosto e o resultado será divulgado no dia 16 de setembro. (Clique aqui para votar)

Silvana Bahia é natural do Rio de Janeiro e a única mulher negra entre as dez candidatos concorrentes. A pesquisadora foi selecionada a partir dos três critérios para a premiação: "Difusão e valorização de ações sociais e/ou governamentais que promovam educação, transformação digital e inovação no Brasil", "Engajamento em causas voltadas ao processo de formulação de políticas públicas da área de tecnologia; e "Concepção e implementação de projetos de escala que possam ser incorporados pela sociedade, com o objetivo de democratizar o acesso e o conhecimento técnico e tecnológico de plataformas e aplicações digitais".

Na Olabi, organização social focada em inovação, tecnologia e diversidade, Silvana Bahia atua como diretora. A empresa funciona como um espaço de criação para o desenvolvimento de projetos com foco na solução de problemas locais e globais a partir dos meios digitais acessíveis. Também é por meio da iniciativa que ela coordena a PretaLab, voltada para a inclusão, estímulo e impulsionamento das mulheres negras e indígenas na tecnologia do presente futuro.

Silvana também é mestre em Cultura e Territorialidades pela Universidade Federal Fluminense (UFF), pesquisadora associada do grupo de arte e Inteligência Artificial da Universidade de São Paulo (USP) e do grupo de pesquisa em Políticas e Economia da Informação e Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

A pesquisadora é ainda integrante dos conselhos das organizações Gênero e Número, Coding Rights, Datalabe, Mulheres Negras Decidem, Instituto Museu Itamar Assumpção, Instituto Coca-cola, Programadores do Amanhã, Instituto Solar dos Abacaxis e do Conselho Científico do Museu do Amanhã.

Leia também: 

Sil Bahia: A tecnologia vai além do digital, está também no banho de ervas

Startup de inteligência de dados valoriza mulheres negras no mercado de tecnologia

 Apoie jornalismo preto e livre!

 O funcionamento da nossa redação e a produção de conteúdos dependem do apoio de pessoas que acreditam no nosso trabalho. Boa parte da nossa renda é da arrecadação mensal de   financiamento coletivo e de outras ações com apoiadores. 

 Todo o dinheiro que entra é importante e nos ajuda a manter o pagamento da equipe e dos colaboradores em dia, a financiar os deslocamentos para as coberturas, a adquirir novos   equipamentos e a sonhar com projetos maiores para um trabalho cada vez melhor. 

 O resultado final é um jornalismo preto, livre e de qualidade.

 Acesse aqui e apoie a Alma Preta Jornalismo

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece. Se inscreva e receba nossas notícias toda semana.

VÍDEOS

melly.jpg
cafe.jpg
entrevistalazaroramos.jpg
lucaskinte.jpg