COTIDIANO / Segunda, 02 Agosto 2021 12:07

Capoeira na Bahia deve receber mais R$ 500 mil em investimentos

Edital vai selecionar até 20 propostas com objetivo de fomentar projetos de eventos no setor, um dos mais afetados pela pandemia  pela Covid-19

Texto: Redação | Foto: Paula Fróes/GOV-BA

Introdução:

Edital vai selecionar até 20 propostas com objetivo de fomentar projetos de eventos no setor, um dos mais afetados pela pandemia  pela Covid-19

Texto: Redação | Foto: Paula Fróes/GOV-BA

A capoeira da Bahia deve receber mais R$ 500 mil em investimentos de fomento ao setor, que foi um dos mais afetados pela pandemia pela Covid-19. A iniciativa partiu da Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia, autarquia vinculada à Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), que publicou um edital em apoio a projetos de eventos do segmento que tem grande valor cultural para o Estado.

No edital, a Sudesb considera que o chamamento tem como objetivo a "seleção de Organização da Sociedade Civil - OSC interessada em celebrar Termo de Fomento cujo objeto é a execução de Projetos de Eventos Esportivos de Capoeira". É o primeiro chamamento público para a retomada de apoio a eventos de capoeira desde o início da pandemia.

A capoeira, que faz parte da história dos povos africanos escravizados no Brasil, é reconhecida como patrimônio cultural nacional desde 2008 e chegou a ser considerada como crime mesmo no período após a abolição da escravatura, de 1889 a 1937. Em 2015, o Senado reconheceu o caráter educacional e cultural da capoeira nas manifestações culturais e no âmbito educacional.

Para o capoeirista, Tonho Matéria, um dos nomes mais importantes para a capoeira da Bahia, os investimentos ainda são poucos diante da contribuição cultural da capoeira para o Brasil e para o mundo. No entanto, ele destaca que é preciso políticas públicas de reparação para que a cultura seja reconhecida e valorizada na Bahia.

"Fazer essa reparação criando políticas públicas não somente através de um edital, mas de outras formas simbólicas que dê a possibilidade dos atores culturais realmente atuarem nas suas comunidades e, além disso, fazer com que a cultura seja realmente reconhecida na nossa cidade, no nosso estado", pontuou o artista.

Recentemente, o setor da capoeira também deu um passo importante para o reconhecimento e incentivo do esporte na Bahia. A Assembleia Legislativa da Bahia aprovou um projeto de lei que torna a capoeira uma lei estadual: Lei Moa do Katendê, que presta homenagem ao mestre de capoeira e ativista, morto em 2018 por um eleitor de Bolsonaro.

Com o edital, organizações sociais podem apresentar propostas de fomento até o dia 30 de agosto, podendo ser apenas um por instituição. Já do dia 31 de agosto a 14 de setembro, serão avaliadas as propostas, tendo o resultado preliminar divulgado no dia 16 de setembro. De acordo com a Sudesb, a estimativa é que todas as etapas sejam cumpridas até o dia 14 de dezembro.

Conforme o edital, até 20 propostas podem ser selecionadas, desde que cada uma não ultrapasse o valor máximo de R$ 25 mil.

Leia também: “A Capoeira mostra que o povo negro não nasceu na escravidão”, afirma educador social

 Apoie jornalismo preto e livre!

 O funcionamento da nossa redação e a produção de conteúdos dependem do apoio de pessoas que acreditam no nosso trabalho. Boa parte da nossa renda é da arrecadação mensal de   financiamento coletivo e de outras ações com apoiadores. 

 Todo o dinheiro que entra é importante e nos ajuda a manter o pagamento da equipe e dos colaboradores em dia, a financiar os deslocamentos para as coberturas, a adquirir novos   equipamentos e a sonhar com projetos maiores para um trabalho cada vez melhor. 

 O resultado final é um jornalismo preto, livre e de qualidade.

 Acesse aqui nosso Catarse

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece. Se inscreva e receba nossas notícias toda semana.

VÍDEOS

ccsp.jpg
umanobetofreitas.jpg
boletiim38.jpg
racismoemeioambientecop26.jpg