COTIDIANO / Terça, 14 Dezembro 2021 13:20

Saiba como ajudar as vítimas das fortes chuvas no Sul da Bahia

Cerca de 6.371 pessoas estão sem moradia e 10 óbitos foram registrados até o momento; órgãos e entidades realizam campanhas para dar suporte as populações

Texto: Redação I Imagem: Isác Nóbrega/Agência Brasil

Imagem mostra cidade alagada na Bahia.
Introdução:

Cerca de 6.371 pessoas estão sem moradia e 10 óbitos foram registrados até o momento; órgãos e entidades realizam campanhas para dar suporte as populações

Autor:

Texto: Redação I Imagem: Isác Nóbrega/Agência Brasil

O extremo sul da Bahia passou por um temporal nos últimos dias que deixou desabrigados e mortos em pelo menos 51 municípios, de acordo com um balanço realizado pela Superintendência de Proteção e Defesa Civil do Estado. As fortes chuvas transformaram vilarejos e pequenos povoados em ilhas, o que dificultou o acesso dos serviços públicos para atender as vítimas. Como forma de auxílio, entidades instauraram campanhaspara ajudar os atingidos.

Até os últimos registros, 6.371 pessoas encontram-se desabrigadas, 15.199 desalojadas e 267 feridas. Em cerca de seis municípios o número de óbitos chegou a 10. O levantamento aponta ainda que de forma direta ou indiretamente mais de 198 mil pessoas foram afetadas. 

De acordo com o Corpo de Bombeiros, cerca de 80 militares estão em operação nas cidades. Como reforço, 37 alunos e instrutores de cursos de salvamento também foram convocados para dar suporte às demandas presentes nos municípios e no resgate das vítimas. 

Na sexta-feira (10), o governo federal publicou uma edição extra do Diário Oficial da União e reconheceu a situação de emergência em 17 cidades da Bahia:  Anagé, Camacan, Canavieiras, Guaratinga, Ibicuí, Itabela, Itacaré, Itamaraju, Itapetinga, Jiquiriçá, Jucuruçu, Marcionílio Souza, Mascote, Medeiros Neto, Santanópolis, Teixeira de Freitas e Vereda. Dois dias depois, o presidente Jair Bolsonaro sobrevoou as cidades na companhia do ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, e anunciou liberação de R$ 5,8 milhões em recursos destinados à recuperação das cidades. 

O governador da Bahia, Rui Costa (PT-BA), anunciou na imprensa e via páginas oficiais em redes sociais algumas das medidas que estão sendo tomadas por sua gestão. Entre elas, a implementação de um Governo provisório no Extremo Sul do estado, com todas as secretarias; promessa de novas casas em locais mais elevados e seguros, através de parceria com os municípios; doação de kits - com fogão, geladeira e colchões de empresas privadas - para aquelas pessoas que conseguem voltar para as suas casas, mas que perderam seus pertences com as chuvas; e, para os comerciantes, aliberação de linha de crédito de até R$ 150 mil, sem juros, com carência de 12 meses, para pagamento em até 36 meses. 

Como ajudar

Apesar das medidas adotadas pelo governo estadual e federal, muitas pessoas ainda precisam de ajuda. Desde os primeiros registros de danos provocados pelo temporal, entidades e órgãos organizaram meios de ajuda às vítimas. A Alma Preta Jornalismo reuniu algumas das ações de apoio:

S.O.S Sul da Bahia

Local: Shopping Paralela (Salvador) - Piso L2

O que recebe: alimentos, água, roupas e cobertores

S.O.S Chuva

Local: Qualquer unidade do Corpo de Bombeiros da Bahia

O que recebe: qualquer tipo de doação que não seja financeira 

Campanha Solidária

Local: 43ª Companhia Independente da Polícia Militar

O que recebe: qualquer tipo de doação que não seja financeira 

S.O.S Chuva / OAB-BA

Local: Fórum Imbuí; Fórum Criminal; Fórum Ruy Barbosa; salas da OAB-BA no Tribunal de Justiça (todos os endereços logrados em Salvador)

O que recebe: alimentos não perecíveis, produtos de higiene, água mineral e roupas 

Online

Bahia Solidária Rural / Instituto de Agropecuária da Bahia (Iagro) e apoio da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil 

Pix: 41.768.130/0001-56

Prefeitura de Jurucuçu

Pix: 18705821000199

Ajude Nova Alegria

Pix: 73991725720 (celular)

UFSB (Universidade Federal do Sul da Bahia)

Pix: 73 981243223 (celular)

Prefeitura de Medeiros Neto 

Pix:  19750233000130

ONG Ação da Cidadania 

Pix: 00346076000173

Leia também: Governo brasileiro desvia da pauta sobre racismo ambiental na COP26

 Apoie jornalismo preto e livre!

 O funcionamento da nossa redação e a produção de conteúdos dependem do apoio de pessoas que acreditam no nosso trabalho. Boa parte da nossa renda é da arrecadação mensal de   financiamento coletivo e de outras ações com apoiadores. 

 Todo o dinheiro que entra é importante e nos ajuda a manter o pagamento da equipe e dos colaboradores em dia, a financiar os deslocamentos para as coberturas, a adquirir novos   equipamentos e a sonhar com projetos maiores para um trabalho cada vez melhor. 

 O resultado final é um jornalismo preto, livre e de qualidade.

 Acesse aqui e apoie a Alma Preta Jornalismo

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece. Se inscreva e receba nossas notícias toda semana.

VÍDEOS

memorialdasbaianas.jpg
izabelasantos02.jpg
racismoambientaltv01.jpg
iluoba.jpg