COTIDIANO / Sábado, 05 Junho 2021 12:40

Projeto oferece 3 mil vagas de capacitação para jovens de baixa renda no Rio de Janeiro

O objetivo do instituto PROA é disseminar e proporcionar capacitação profissional e comportamental, e prepará-los para o mercado de trabalho de acordo com as reais demandas levantadas em entrevistas com empresas

Texto: Redação | Imagem: Guto Garrote/Divulgação

Imagem de divulgação. Na foto, uma jovem negra sorrindo para a frente enquanto utiliza um computador. A moça representa todos os jovens que serão beneficiados pela iniciativa da PROA.
Introdução:

O objetivo do instituto PROA é disseminar e proporcionar capacitação profissional e comportamental, e prepará-los para o mercado de trabalho de acordo com as reais demandas levantadas em entrevistas com empresas

Texto: Redação | Imagem: Guto Garrote/Divulgação

O Instituto PROA, ONG que cria oportunidades de desenvolvimento e empregabilidade para jovens de baixa renda, acaba de chegar ao Rio de Janeiro. Jovens entre 17 e 22 anos de idade, que concluíram o Ensino Médio em escolas públicas e que buscam seu primeiro emprego, terão a oportunidade de se aperfeiçoarem para o mercado de trabalho e se conectarem com vagas. Com inscrições abertas até o dia 2 de julho e totalmente gratuito, a plataforma on-line oferece 100 horas de aula com orientação e apoio de tutores em encontros semanais ao vivo.
Para elaborar o curso, que começa no dia 5 de julho, profissionais do Instituto PROA entrevistaram mais de 70 empresas com o objetivo de entender as reais demandas do mercado de trabalho, assim como as competências necessárias para os jovens estarem preparados para o início de carreira.
“Nossa meta é contribuir para que os jovens tenham oportunidades de trabalho e estejam preparados para iniciarem a carreira profissional. Segundo dados divulgados recentemente pelo IBGE o desemprego entre os jovens de 18 a 24 anos ficou em 31,4% no 3º trimestre de 2020. É o maior índice já registrado. A falta de experiência e oportunidades de estudo, aliado ao cenário da pandemia, faz com que os jovens sofram mais com o desemprego. Por isso, todo esforço e dedicação para ajudar esse jovem é válido. Acreditamos que quanto mais cedo esse jovem tiver contato com habilidades que ainda não foram desenvolvidas ou que precisam ser aprimoradas, mais chances eles terão de serem bem-sucedidos profissionalmente, independentemente do que eles queiram fazer”, afirma Alini Dal’Magro, CEO do Instituto PROA.
A Plataforma PROA já é conhecida em São Paulo e tem como objetivo preparar os jovens para o mercado de trabalho dentro dos seguintes temas: Autoconhecimento (20 horas), Planejamento de Carreira (20 horas), Projeto de Vida (20 horas), Raciocínio Lógico (20 horas), Comunicação (20 horas) e Trilha Técnica (50 horas/opcional). Ao final os alunos que concluírem estarão aptos para participarem de processos seletivos para vagas de posições de início de carreira e primeiro emprego. Todos receberão certificado de conclusão emitido pelo PROA e terão acesso às vagas de emprego disponíveis no mercado.
“O curso está agregando muito na minha vida. Estou descobrindo muitas coisas sobre mim, e isso está me ajudando a descobrir o meu caminho. Agora tenho mais certeza da carreira que quero seguir, começando por um curso na faculdade. Me sinto mais segura para o mercado de trabalho, graças a Plataforma PROA. Todos os encontros e atividades têm me amadurecido muito, e acredito que todos deveriam ter uma oportunidade assim”, afirma Letícia Vitória Salgado da Silva, de 18 anos.
A iniciativa conta com a parceria da Procter&Gamble, da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Institucionais (SEDEERI) e da Companhia de Desenvolvimento Industrial do Estado do Rio de Janeiro (CODIN RJ).
Inscrições e mais informações neste link.

Confira também:
Projeto oferece cursos gratuitos de qualificação para jovens de baixa renda de todo o Brasil

 Apoie jornalismo preto e livre!

 O funcionamento da nossa redação e a produção de conteúdos dependem do apoio de pessoas que acreditam no nosso trabalho. Boa parte da nossa renda é da arrecadação mensal de   financiamento coletivo e de outras ações com apoiadores. 

 Todo o dinheiro que entra é importante e nos ajuda a manter o pagamento da equipe e dos colaboradores em dia, a financiar os deslocamentos para as coberturas, a adquirir novos   equipamentos e a sonhar com projetos maiores para um trabalho cada vez melhor. 

 O resultado final é um jornalismo preto, livre e de qualidade.

 Acesse aqui nosso Catarse

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece. Se inscreva e receba nossas notícias toda semana.

VÍDEOS

boletim40.jpg
boogienaipe.jpg
ileaiyeemsalvador.jpg
juventudeeracismo.jpg