COTIDIANO / Quarta, 24 Novembro 2021 15:58

Projeto oferece atendimento jurídico e psicossocial contra casos de racismo em PE

Intitulado “Projeto Oxé”, serviço é fruto da parceria entre a Rede de Mulheres Negras de Pernambuco, o Gabinete de Assessoria Jurídica às Organizações Populares (GAJOP) e a Articulação Negra de Pernambuco (ANEPE)

Texto: Victor Lacerda I Edição: Lenne Ferreira I Imagem: Victor Lacerda/Alma Preta Jornalismo

Projeto oferece atendimento jurídico e psicossocial contra casos de racismo gratuitamente em PE
Introdução:

Intitulado “Projeto Oxé”, serviço é fruto da parceria entre a Rede de Mulheres Negras de Pernambuco, o Gabinete de Assessoria Jurídica às Organizações Populares (GAJOP) e a Articulação Negra de Pernambuco (ANEPE)

Texto: Victor Lacerda I Edição: Lenne Ferreira I Imagem: Victor Lacerda/Alma Preta Jornalismo

A população negra de Pernambuco passa a contar nesta quarta-feira (24) com um serviço que promete mudar o tato voltado à crimes de racismo. Uma parceria entre a Rede de Mulheres Negras de Pernambuco, o Gabinete de Assessoria Jurídica às Organizações Populares (GAJOP) e a Articulação Negra de Pernambuco (ANEPE) resultou na fundação do ‘Projeto Oxé’, que promete oferecer atendimento jurídico-psicossocial para vítimas e familiares deste tipo de crime de forma gratuita em todo o estado. 

Ação conta com uma equipe multidisciplinar, com profissionais como advogados, assistentes sociais e psicólogos que pretendem alterar a forma de acolhimento e acompanhamento da população frequentemente lesada pela discriminação racial e pelo preconceito dentro e fora do sistema judiciário. 

Em conversa com a Alma Preta Jornalismo, o advogado e coordenador do projeto, Eliel Silva, ressalta a importância da implementação de uma ação como esta no estado, tendo em vista o número de casos de violência e mortes contra a população negra.  

“Os crimes de violência racial sequestram questões que vão além dos direitos violados de forma concreta, como o sequestro da subjetividade das vítimas em questão. Por isso, estamos nos empenhando para um enfrentamento de forma pedagógica para que a população negra tome conhecimento que possuem um canal para encaminhar suas denúncias e que, através do projeto, poderão ser bem acolhidas”, afirma. 

O coordenador ainda destaca a importância da presença da equipe que integra o projeto nos espaços em que devem ser garantidos os direitos da população negra e o resguardo de suas integridades. 

“Estaremos ao lado das vítimas, presentes nestes espaços, também como uma forma de mostrar que estamos articulados e que a nossa presença pode, sim, fortalecer na preservação dos direitos dessa população. Uma iniciativa que, na nossa perspectiva, pode alterar o cenário estrutural presente em Pernambuco”, finaliza.

Para marcar o lançamento do projeto nesta quarta-feira, uma encontro está programado - para convidados - às 19h, no no Auditório da Ordem dos Advogados – Seccional Pernambuco, no bairro de Santo Antônio, zona central do Recife. Evento contará com representantes de organizações da sociedade civil para apresentação do projeto e representantes de instituições do Sistema de Justiça. 

Leia também: Estatísticas revelam a cor negra na mira da polícia no Nordeste

 Apoie jornalismo preto e livre!

 O funcionamento da nossa redação e a produção de conteúdos dependem do apoio de pessoas que acreditam no nosso trabalho. Boa parte da nossa renda é da arrecadação mensal de   financiamento coletivo e de outras ações com apoiadores. 

 Todo o dinheiro que entra é importante e nos ajuda a manter o pagamento da equipe e dos colaboradores em dia, a financiar os deslocamentos para as coberturas, a adquirir novos   equipamentos e a sonhar com projetos maiores para um trabalho cada vez melhor. 

 O resultado final é um jornalismo preto, livre e de qualidade.

 Acesse aqui nosso Catarse

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece. Se inscreva e receba nossas notícias toda semana.

VÍDEOS

ccsp.jpg
umanobetofreitas.jpg
boletiim38.jpg
racismoemeioambientecop26.jpg