COTIDIANO / Segunda, 23 Agosto 2021 04:03

Em SP, 99% dos presos foram vacinados ao menos com a primeira dose

A vacinação em massa nos presídios começou em abril, três meses depois do início da vacinação geral; oficialmente, morreram 79 presos e 119 servidores do sistema penitenciário de Covid-19

Texto: Juca Guimarães I Edição: Nadine Nascimento I Imagem: SAP

presos do Estado de SP começaram a ser vacinados em abril contra a Covid
Introdução:

A vacinação em massa nos presídios começou em abril, três meses depois do início da vacinação geral; oficialmente, morreram 79 presos e 119 servidores do sistema penitenciário de Covid-19

Texto: Juca Guimarães I Edição: Nadine Nascimento I Imagem: SAP

Na maior população carcerária do país, formada por quase 211 mil pessoas privadas de liberdade, 99% dos presos foram imunizados contra a Covid-19 no estado de São Paulo. De acordo com dados da Secretaria de Administração Penitenciária (SAP), até esta segunda-feira (24), 185.644 detentos receberam a primeira dose da imunização, destes 19.619 receberam o ciclo completo de duas doses de vacina e 23.305 foram imunizados com a vacina da Janssen, de dose única.

A vacinação em massa nos presídios começou em abril, três meses depois que o início da vacinação geral, que começou em janeiro. A deputada estadual Erica Malunguinho (PSOL) fez uma solicitação de informações à SAP sobre as medidas que estavam sendo tomadas em relação ao combate da pandemia entre a população carcerária no estado.

A SAP não informou quanto falta para completar 100% de vacinação ou se há registro de casos de presos que recusaram tomar a vacina. Em nota, a pasta disse que "atua orientando a todos sobre a importância da imunização e os incentiva a tomar a vacina".

Mortes

O balanço mais recente da SAP sobre a pandemia nos presídios, divulgado no dia 20 de agosto, apontou que já morreram 79 presos e 119 servidores de Covid-19, desde abril do ano passado.

Os dados de mortes levam em conta os casos com contaminação confirmada por teste RT-PCR ou aqueles que constam a Covid-19 como causa da morte na declaração médica do óbito. Ou seja, as mortes de presos com suspeita da doença não estão no balanço.

Segundo a SAP, seguindo as orientações do Centro de Contingência do Coronavírus, foram suspensas as atividades coletivas nas unidades prisionais. Além disso, os presos do grupo de risco, com comorbidades, estão sendo monitorados. A vacinação no sistema carcerário segue a regra do PEI (Plano Estadual de Imunização), que vale para todos os paulistas.

Ainda de acordo com a secretaria, foram entregues cerca de 9 milhões de máscaras para presos e funcionários, incluindo cerca de 1,2 milhão de máscaras do tipo N95/PFF2. Além das máscaras, foram entregues aos presídios quatro milhões de luvas descartáveis, mais de 158 mil litros de álcool gel e 103 mil litros de sabonete líquido. 

Em maio de 2020, uma reportagem da Alma Preta Jornalismo, com a carta de uma preso, revelou detalhes dos problemas que os detentos estavam enfrentando nas penitenciárias.

 Apoie jornalismo preto e livre!

 O funcionamento da nossa redação e a produção de conteúdos dependem do apoio de pessoas que acreditam no nosso trabalho. Boa parte da nossa renda é da arrecadação mensal de   financiamento coletivo e de outras ações com apoiadores. 

 Todo o dinheiro que entra é importante e nos ajuda a manter o pagamento da equipe e dos colaboradores em dia, a financiar os deslocamentos para as coberturas, a adquirir novos   equipamentos e a sonhar com projetos maiores para um trabalho cada vez melhor. 

 O resultado final é um jornalismo preto, livre e de qualidade.

 Acesse aqui nosso Catarse

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece. Se inscreva e receba nossas notícias toda semana.

VÍDEOS

ccsp.jpg
umanobetofreitas.jpg
boletiim38.jpg
racismoemeioambientecop26.jpg