COTIDIANO / Quarta, 28 Julho 2021 11:45

Por saúde mental, Simone Biles desiste de competir finais nas Olimpíadas

Desde o início dos Jogos Olímpicos de Tóquio, a maior ginasta do mundo deu sinais de que a pressão da competição afeta sua saúde emocional; Comitê Olímpico diz que "pode fazer mais" por atletas

Texto: Redação | Imagem: Reprodução/Instagram

A ginasta Simone Biles
Introdução:

Desde o início dos Jogos Olímpicos de Tóquio, a maior ginasta do mundo deu sinais de que a pressão da competição afeta sua saúde emocional; Comitê Olímpico diz que "pode fazer mais" por atletas

Texto: Redação | Imagem: Reprodução/Instagram

Considerada a maior ginasta do mundo, a afro-americana Simone Biles desistiu nesta semana de disputar duas finais de ginástica nos Jogos Olímpicos de Tóquio, no Japão. A atleta deixou de participar da final por equipes de ginástica artística ao errar um salto e também de participar da final individual geral de ginástica. A decisão da ginasta, principal nome da modalidade dos Estados Unidos, decorre da necessidade de priorizar cuidados com sua saúde mental.

"Após uma avaliação médica adicional, Simone Biles retirou-se da competição individual geral final. Apoiamos de todo o coração a decisão de Simone e aplaudimos sua bravura em priorizar seu bem-estar. Sua coragem mostra, mais uma vez, por que ela é um modelo para tantos", afirma o comunicado da federação de ginástica norte-americana.

Em coletiva de imprensa na terça-feira (27), Simone Biles revelou como se sente sobre sua saúde mental. "Assim que eu piso no tatame, sou só eu e a minha cabeça, lidando com demônios. Tenho de fazer o que é certo para mim e me concentrar na minha saúde mental e não prejudicar minha saúde e meu bem-estar", descreveu a ginasta.

Desde o início da competição, Simone deu sinais de que a pressão da competição mundial afeta sua saúde emocional. Após a fase classificatória da ginástica, onde apresentou erros e desempenho abaixo do padrão, a atleta usou as redes sociais para dizer que "sente o peso do mundo nos ombros". "Eu sei que eu me esforço e faço parecer que a pressão não me afeta, mas às vezes é difícil", desabafou a ginasta.

Comitê olímpico diz que pode fazer mais por atletas

Após o anúncio da saída de Biles das disputas finais, o porta-voz do Comitê Olímpico Internacional (COI), Mark Adams, declarou que em questões relacionadas à saúde mental o comitê "pode fazer mais" pelos atletas.

"É uma questão extremamente importante e que finalmente veio à tona. Estamos fazendo o suficiente? Espero que sim, acho que sim. Mas, como todos no mundo, podemos fazer mais nesta questão, e fazemos, e nós estamos realmente apoiando os atletas nisso", disse Adams, em entrevista coletiva nesta quarta-feira (28).

Aos 24 anos, Simone Biles acumula 18 medalhas de ouro em Campeonatos Mundiais de Ginástica, três de prata e três de bronze. Nos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016, ela ganhou quatro ouros e um bronze. Agora, com Biles fora da disputa de Tóquio nos próximos dias, Rebeca Andrade é cotada para ser a favorita ao ouro. Nas eliminatórias, a brasileira teve a segunda melhor nota, atrás apenas da afro-americana.

Leia também:

Olimpíadas: internautas relembram caso de racismo praticado por ginasta Arthur Nory

 Apoie jornalismo preto e livre!

 O funcionamento da nossa redação e a produção de conteúdos dependem do apoio de pessoas que acreditam no nosso trabalho. Boa parte da nossa renda é da arrecadação mensal de   financiamento coletivo e de outras ações com apoiadores. 

 Todo o dinheiro que entra é importante e nos ajuda a manter o pagamento da equipe e dos colaboradores em dia, a financiar os deslocamentos para as coberturas, a adquirir novos   equipamentos e a sonhar com projetos maiores para um trabalho cada vez melhor. 

 O resultado final é um jornalismo preto, livre e de qualidade.

 Acesse aqui nosso Catarse

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece. Se inscreva e receba nossas notícias toda semana.

VÍDEOS

juventudeeracismo.jpg
boletim39.jpg
ccsp.jpg
umanobetofreitas.jpg