COTIDIANO / Terça, 14 Setembro 2021 14:36

PM da Bahia é morto pela Polícia Civil de Pernambuco ao ser confundido com assaltante

Joanilson da Silva Amorim estava de folga e teria sido chamado por vizinhos para prender suspeitos de assalto; de acordo com a corporação pernambucana, o PM usava uma camisa de 'cor semelhante' à do homem que era perseguido 

Texto: Redação | Foto: Divulgação

Introdução:

Joanilson da Silva Amorim estava de folga e teria sido chamado por vizinhos para prender suspeitos de assalto; de acordo com a corporação pernambucana, o PM usava uma camisa de 'cor semelhante' à do homem que era perseguido 

Texto: Redação | Foto: Divulgação

O policial militar da Bahia Joanilson da Silva Amorim, de 33 anos, foi morto por engano ao ser confundido com suspeitos de assalto durante uma ação da Polícia Civil de Pernambuco em Petrolina, cidade vizinha a Juazeiro (BA). O caso aconteceu na noite da última segunda-feira (13).

De acordo com informações preliminares, o PM estava de folga e teria sido acionado por vizinhos para prender suspeitos de assalto, que entraram em uma casa no bairro Jardim São Paulo - local onde ele morava.

 

Joanilson estaria armado e foi avistado pelos policiais civis, que o confundiram com um dos suspeitos. O PM foi atingido por três tiros que atingiram sua cabeça, perna e braço. Ele chegou a ser socorrido e encaminhado para o Hospital Universitário de Petrolina, mas não resistiu.

O agente de segurança pública era da 75ª Companhia Independente da Polícia Militar, de Juazeiro. Em uma rede social, a corporação compartilhou uma nota de pesar sobre a morte do soldado: "Os oficiais e praças do 75CIPMB manifestam os mais profundos sentimentos de solidariedade à família e amigos do Policial Militar".

Em nota enviada à Alma Preta Jornalismo, a Polícia Civil de Pernambuco informou que realizava uma operação contra o narcotráfico, quando um homem armado e com uma camisa de cor semelhante a um suspeito foi avistado, sendo "confundido e alvejado pelos policiais".

A corporação também disse que "um inquérito policial foi instaurado para investigar as circunstâncias da operação e do óbito. Com designação especial de um delegado que irá atuar com isenção e rigor. A Corregedoria da SDS também foi acionada e iniciou apuração preliminar para investigar os fatos no âmbito disciplinar".

Joanilson era casado e deixa uma filha de dois anos. De acordo com a Polícia Militar da Bahia, local e horário de sepultamento serão definididos pela família.

Leia mais: Um mês após motorista da Uber agredir jovem negro, nada foi feito 

 Apoie jornalismo preto e livre!

 O funcionamento da nossa redação e a produção de conteúdos dependem do apoio de pessoas que acreditam no nosso trabalho. Boa parte da nossa renda é da arrecadação mensal de   financiamento coletivo e de outras ações com apoiadores. 

 Todo o dinheiro que entra é importante e nos ajuda a manter o pagamento da equipe e dos colaboradores em dia, a financiar os deslocamentos para as coberturas, a adquirir novos   equipamentos e a sonhar com projetos maiores para um trabalho cada vez melhor. 

 O resultado final é um jornalismo preto, livre e de qualidade.

 Acesse aqui nosso Catarse

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece. Se inscreva e receba nossas notícias toda semana.

VÍDEOS