COTIDIANO / Sexta, 17 Setembro 2021 17:07

Pela primeira vez, indígena é finalista do Miss Beleza PE

Natural do povo Fulni-ô, Ive Lliyne, de 22 anos, é estudane de Geografia e representa a cidade de Itamaracá entre 11 candidatas que desfilam na final do Miss Beleza, que acontece no dia 1 de outubro

Texto: Lenne Ferreira | Imagem: Débora Oliveira 

Natural do povoado Fulni-ô, modelo concorre ao Miss Pernambuco
Introdução:

Natural do povo Fulni-ô, Ive Lliyne, de 22 anos, é estudane de Geografia e representa a cidade de Itamaracá entre 11 candidatas que desfilam na final do Miss Beleza, que acontece no dia 1 de outubro

Texto: Lenne Ferreira | Imagem: Débora Oliveira 

Pela primeira vez na história do Miss Beleza Pernambuco, uma indígena disputa o concurso criado em 1955. Ive Lliyne, de 22 anos, é natural do povo Fulni-ô ,de Águas Belas, localizado na região agreste do Estado. O concurso representa uma das etapas da seletiva para o Miss Beleza nacional, de onde sai o nome para o Miss Universo. Na edição estadual, Ives é representante da Ilha de Itamaracá, cidade com a qual tem uma relação afetiva.

Ives é uma das 11 candidatas disputando o Miss Pernambuco, que tem desfile final marcado para o início de outubro. Estudante de Geografia, ela diz que escolheu o curso por ele a aproximar de temas relacionados com a natureza e que nunca pensou participar de um concurso de beleza. “No início eu fiquei com receio de participar, mas depois vi que poderia representar muito para a minha comunidade”, pontuou.

Com o apoio dos produtores Sol Esoje e Sara Cavalcanti, Ives se inscreveu para participar do concurso e chegou na final. “Notamos que ela tinha perfil para disputar o Miss pelo biotipo dela. Mas não é só sobre biótipo. Hoje, também conta como ponto o engajamento político da candidata e sua importância para sua comunidade”, destacou Sol, que é responsável pelo espaço cultural e de turismo de experiência, Colinas do Sol. Ives também conta com a assessoria do apresentador e cantor, Albino.

itamaracá

A última vez que uma representante de Itamaracá conquistou um título no Miss Pernambuco foi em 1984. A dona da faixa daquele ano, Suzi Rego, até hoje é famosa na cidade pela conquista. Na história do concurso estadual, é a primeira vez que uma indígena concorre ao título. Ives nasceu no povodo Fulni-ô, único grupo do nordestino que conseguiu manter viva e ativa sua própria língua - o Ia-tê. Um dos seus mais representativos rituais é o tradicional Ouricuri, que só pode fazer parte integrantes do povoado.

Os fulni-ô, também conhecidos como carnijó e formió, são um grupo indígena que habita próximo ao rio Ipanema, no município de Águas Belas, no estado de Pernambuco, no Brasil. Fulni-ô significa "povo da beira do rio". Para Ives, vencer a disputa e se tornar miss tem um significado que vai além do título. “É uma responsabilidade grande representar o meu povo e servir de exemplo para que outros de nós ocupem os lugares que quiserem”.

 Apoie jornalismo preto e livre!

 O funcionamento da nossa redação e a produção de conteúdos dependem do apoio de pessoas que acreditam no nosso trabalho. Boa parte da nossa renda é da arrecadação mensal de   financiamento coletivo e de outras ações com apoiadores. 

 Todo o dinheiro que entra é importante e nos ajuda a manter o pagamento da equipe e dos colaboradores em dia, a financiar os deslocamentos para as coberturas, a adquirir novos   equipamentos e a sonhar com projetos maiores para um trabalho cada vez melhor. 

 O resultado final é um jornalismo preto, livre e de qualidade.

 Acesse aqui nosso Catarse

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece. Se inscreva e receba nossas notícias toda semana.

VÍDEOS