COTIDIANO / Terça, 07 Dezembro 2021 14:11

NoFront faz campanha para programa de Educação Financeira contra o Racismo

Por meio da educação financeira e econômica, programa promove o protagonismo negro dentro das periferias; a campanha de arrecadação, que vai até 10 de dezembro, tem como meta captar R$ 30 mil 

 

Texto: Redação I I Imagem: NoFront

Gabriela Chaves criadora da NoFront
Introdução:

Por meio da educação financeira e econômica, programa promove o protagonismo negro dentro das periferias; a campanha de arrecadação, que vai até 10 de dezembro, tem como meta captar R$ 30 mil 

 

Autor:

Texto: Redação I I Imagem: NoFront

Em 2022, acontece a segunda temporada do programa ‘Educação Financeira contra o Racismo', idealizado pela NoFront, plataforma de multitecnologias de impacto social que atua no combate das desigualdades estruturais. As doações para contribuir com essa etapa do projeto, que leva educação financeira e noções de economia para fortalecer o protagonismos negro dentro da periferias, podem ser feitas pelo site.

O prazo para doações vai até o dia 10 de dezembro. O objetivo do programa da NoFront é interromper o ciclo da pobreza e fortalecer a construção de redes colaborativas entre as periferias brasileiras e diaspóricas. “Queremos recuperar valores africanos distorcidos durante a história, exaltar a conexão com a prosperidade e seguir no comando das nossas vidas como pessoas negras motivadas, amparadas e vivas”, diz Gabriela Chaves, fundadora da NoFront.

O projeto tem dois eixos que serão aplicados em 2022. O primeiro é o letramento econômico de lideranças periféricas, um programa de formação em Economia Política, relações raciais e de gênero, que irá instrumentalizar grupos e coletivos com atuação política (institucional ou não, independente de filiação partidária) com conhecimentos sobre Macroeconomia, fundamentos econômicos e princípios da Economia Política.

“O foco é formar lideranças periféricas que repliquem os saberes dentro de suas comunidades. Essa formação se somará à formação em planejamento financeiro pessoal, a ser disponibilizada para esses grupos e realizada em articulação com intelectuais negros”, comenta Gabriela.

A segunda outra parte do projeto é a realização do I Festival de Economia Criativa da Diáspora, online, que irá propor discussões sobre possibilidades econômicas de cooperação entre as populações descendentes da diáspora africana.

A campanha tem como meta captar R$ 30 mil, e a cada R$ 1 recebido, o Fundo Enfrente, organizado pela Fundação Tide Setubal em parceria com a Benfeitoria, aporta mais R$ 2, triplicando a arrecadação. O valor total chegará aos R$ 90 mil. “Caso o objetivo não seja alcançado, nenhuma quantia será revertida ao projeto ‘Educação Financeira contra o Racismo', pois a campanha é tudo ou nada! Precisamos dar continuidade às ações sociais propostas. Essa luta é de todes!”, afirma a idealizadora.

Em três anos, a NoFront desenvolveu diversas metodologias de ensino de finanças pessoais e economia para grupos em situação de vulnerabilidade, formando mais de 5 mil pessoas. Até o momento, a campanha da NoFront conseguiu R$ 58 mil.

Leia mais: Em 2020, taxa de pobreza entre negros é mais que o dobro do que entre brancos

 Apoie jornalismo preto e livre!

 O funcionamento da nossa redação e a produção de conteúdos dependem do apoio de pessoas que acreditam no nosso trabalho. Boa parte da nossa renda é da arrecadação mensal de   financiamento coletivo e de outras ações com apoiadores. 

 Todo o dinheiro que entra é importante e nos ajuda a manter o pagamento da equipe e dos colaboradores em dia, a financiar os deslocamentos para as coberturas, a adquirir novos   equipamentos e a sonhar com projetos maiores para um trabalho cada vez melhor. 

 O resultado final é um jornalismo preto, livre e de qualidade.

 Acesse aqui e apoie a Alma Preta Jornalismo

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece. Se inscreva e receba nossas notícias toda semana.

VÍDEOS

devassashow.jpg
manifestantesmarchamnacn.jpg
oqueeconsciencianegra.jpg
feminismonegro.jpg