COTIDIANO / Quarta, 17 Fevereiro 2021 17:27

Movimentos negros promovem ato nacional por vacina e auxílio emergencial

Atos acontecem em mais de 30 cidades do Brasil nesta quinta-feira (18), e tem como principal objetivo pressionar os governos municipal, estadual e federal pela vacinação para todos e todas e pela retomada do auxílio emergencial para famílias em situação de vulnerabilidade

Texto: Redação | Imagem: Pedro Borges

 

Ato Coalizão pelo auxílio
Introdução:

Atos acontecem em mais de 30 cidades do Brasil nesta quinta-feira (18), e tem como principal objetivo pressionar os governos municipal, estadual e federal pela vacinação para todos e todas e pela retomada do auxílio emergencial para famílias em situação de vulnerabilidade

Texto: Redação | Imagem: Pedro Borges

 

A quinta-feira (18) será um dia marcado por manifestações articuladas pelo Movimento Negro Brasileiro por meio da Coalizão Negra Por Direitos. O coletivo de entidades representativas da causa racial faz uma convocação nacional para pressionar os governos municipais, estaduais e, principalmente, federal, e exigir vacina para todas e todos e o retorno do Auxílio Emergencial. O objetivo é reivindicar parcelas que supram as necessidades da população mais vulnerável, especialmente negra, a mais afetada pela pandemia. 

As manifestações contestam as três parcelas de R$200 reais, defendidas por Bolsonaro, e a hipótese de quatro parcelas de R$250 que tem sido debatida no Congresso Nacional. A Coalizão Negra por Direitos, junto à campanha Renda Básica, defendem o valor de R$600 até o fim da pandemia. Até dezembro de 2020, segundo Governo Federal,  125 milhões de brasileiros solicitaram a primeira etapa do Auxílio Emergencial, entre eles beneficiárias do Programa Bolsa Família. Com o fim do repasse, grande parcela da população se vê desemparada. 

"Vamo ocupar as ruas com as agendas de luta da população negra organizada , fazendo incidência política em cada cidade, cada estado na porta dos Parlamentos, municipais e estaduais", pontua Vilma Reis, integrante da Mahin - Organização De Mulheres Negras, de Salvador. Para ela, é imprescindível que os movimentos negros de cada estado atuem no sentido de pressionar os representantes das casas legislativas e do Poder Executivo.

Os ativistas que compões entidades de diversas partes do país vão para as ruas respeitando o distanciamento social, o uso de máscaras e do álcool em gel. O objetivo dos movimentos é protocolar documentos com exigência de auxílio emergencial em casas legislativas estaduais e câmaras municipais. Os protestos devem ocorrer em mais de 30 cidades brasileiras, entre capitais de regiões Norte, Nordeste, Sul e Sudeste do país.  Confira a lista de locais da mobilização acessando aqui.

"Para nós, das Organizações da sociedade civil, que lutamos neste momento por Auxílio Emergencial e Vacina, o Ato Nacional chamado pela Coalizão Negra por Direitos tem o sentido de ocupar as ruas com as agendas sociais e políticas mais importantes no contexto da luta contra o Racismo no Brasil", conclui Vilma.  

 

 Apoie jornalismo preto e livre!

 O funcionamento da nossa redação e a produção de conteúdos dependem do apoio de pessoas que acreditam no nosso trabalho. Boa parte da nossa renda é da arrecadação mensal de   financiamento coletivo e de outras ações com apoiadores. 

 Todo o dinheiro que entra é importante e nos ajuda a manter o pagamento da equipe e dos colaboradores em dia, a financiar os deslocamentos para as coberturas, a adquirir novos   equipamentos e a sonhar com projetos maiores para um trabalho cada vez melhor. 

 O resultado final é um jornalismo preto, livre e de qualidade.

 Acesse aqui e apoie a Alma Preta Jornalismo

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece. Se inscreva e receba nossas notícias toda semana.

VÍDEOS

melly.jpg
cafe.jpg
entrevistalazaroramos.jpg
lucaskinte.jpg