COTIDIANO / Segunda, 24 Mai 2021 13:47

Mostra audiovisual preta retrata cinema contemporâneo brasileiro

Em sua primeira edição - gratuita e on-line - a “LÂMINA”, contará com exibições de filmes, sessões especiais, feira, masterclasses, cursos e debates;  evento conta com curadoria de realizadores como Gabriel Martins, Kênia Freitas e Charlene Bicalho e acontecerá de 27 de maio a 9 de junho

Texto: Redação / Edição: Lenne Ferreira / Imagem: Divulgação

Mostra audiovisual preta retrata o cinema contemporâneo brasileiro em duas semanas de programação
Introdução:

Em sua primeira edição - gratuita e on-line - a “LÂMINA”, contará com exibições de filmes, sessões especiais, feira, masterclasses, cursos e debates;  evento conta com curadoria de realizadores como Gabriel Martins, Kênia Freitas e Charlene Bicalho e acontecerá de 27 de maio a 9 de junho

Texto: Redação / Edição: Lenne Ferreira / Imagem: Divulgação

Com o objetivo de discutir o cinema contemporâneo brasileiro produzido e realizado por artistas pretas e pretos, “LÂMINA - Mostra Audiovisual Preta”, em sua 1ª edição, pretende reunir exibições de filmes, sessões especiais, feira, masterclasses, cursos e debates. Com duas semanas de programação, que acontece nos dias 27 de maio a 9 de junho, o acesso ao evento será gratuito e inteiramente on-line, devido à pandemia pela COVID-19. 

De acordo com a organização do evento, feita pelo Coletivo Claraboia, a ação pretende jogar luz em expressões e manifestações minoritárias e incentivar a multiplicidade e a pluralidade. Além disso, pretende promover uma maior disseminação de produções realizadas por pessoas pretas, em âmbito nacional, e visa a funcionar também como um inventário de como as questões raciais têm ajudado a construir um novo campo semântico e simbólico no terreno das artes, especialmente na produção audiovisual. 

Leia também: Afrolaje promove roda cultural gratuita e doações para moradores de rua

No total, a mostra recebeu inscrições de 298 filmes com origem em diversos estados brasileiros, São Paulo, Pernambuco, Ceará, Minas Gerais, Alagoas, Rio de Janeiro, Bahia, Rio Grande do Norte, Paraná - além de França e Reino Unido.  Junto com a diversidade regional, a curadoria selecionou obras que explicitam também a multiplicidade da linguagem audiovisual, que vai desde clipes musicais e vídeo-performances a documentários, ficções e formas híbridas.  

As exibições dos filmes serão divididas nas respectivas sessões e curadorias: “Diários pretos”, com curadoria de Gabriel Martins; “Sonoridade”, com curadoria de Castiel Vitorino Brasileiro; “Crescer no Cinema”, com curadoria de André Félix; “]in[filtr]a]ções]”, com curadoria de Charlene Bicalho; e “PretEspaços”, com curadoria de Kênia Freitas. Para cada sessão, será realizado, no canal da Lâmina no Youtube, um debate com a presença do(a) curador(a) e dos realizadores dos filmes da sessão correspondente.

A abertura do evento será marcada pelo show de estreia da carreira de Kaike, mineiro que ocupa um lugar especial na Música Popular Brasileira, aliando beats certeiros e muita personalidade na interpretação.

Para as atividades de formação, os cursos poderão ser visor através da plataforma Zoom e terão 90 vagas disponíveis para cada. Nos dias 29 e 30 de maio acontece o curso com o diretor, roteirista, curador e professor Ewerton Belico, “Deixa eu tocar meu tamborim - o samba e o cinema brasileiro moderno”. Em 05 de junho acontece a masterclass “O trabalho da montagem: escrituras e percepções”, com a montadora Cristina Amaral. Já no dia 08 de junho acontece a masterclass “Uma obra (permanentemente) em obras”, com Ricardo Aleixo, poeta, artista visual e sonoro, performador, cantor, compositor, ensaísta e editor.

Toda a programação poderá ser acompanhada no site da mostra e os debates no canal oficial do YouTube. Para mais informações, uma página foi criada para o evento no Instagram. A “LÂMINA - Mostra Audiovisual Preta” conta com com apoio e patrocínio do Funcultura, do Governo do Estado e da Secretaria da Cultura do Espírito Santo (Secult), através da Lei Aldir Blanc.

 Apoie jornalismo preto e livre!

 O funcionamento da nossa redação e a produção de conteúdos dependem do apoio de pessoas que acreditam no nosso trabalho. Boa parte da nossa renda é da arrecadação mensal de   financiamento coletivo e de outras ações com apoiadores. 

 Todo o dinheiro que entra é importante e nos ajuda a manter o pagamento da equipe e dos colaboradores em dia, a financiar os deslocamentos para as coberturas, a adquirir novos   equipamentos e a sonhar com projetos maiores para um trabalho cada vez melhor. 

 O resultado final é um jornalismo preto, livre e de qualidade.

 Acesse aqui nosso Catarse

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece. Se inscreva e receba nossas notícias toda semana.

VÍDEOS