COTIDIANO / Terça, 22 Junho 2021 17:02

Morador de ocupação, adolescente programador é disputado por empresas

Companhias ofereceram ofertas de emprego como jovem aprendiz para o “gênio da programação” assim que ele completar 16 anos de idade

Texto: Redação | Imagem: Divulgação/Educ360º

O adolescente Luiz Henrique, programador de computadores e seu orientador da área de tecnologia
Introdução:

Companhias ofereceram ofertas de emprego como jovem aprendiz para o “gênio da programação” assim que ele completar 16 anos de idade

Texto: Redação | Imagem: Divulgação/Educ360º

O adolescente de 14 anos, Luiz Henrique Olivieri, morador da Ocupação Mauá, centro de São Paulo, recebeu a oferta de cinco empresas de tecnologia para atuar como jovem aprendiz assim que completar os 16 anos. O jovem é considerado um “gênio precoce da área” pelos seus orientadores e chamou atenção pelas suas habilidades acima da média.

Entre as ofertas de trabalho, o adolescente escolheu integrar a equipe da Foursys. De acordo com o CEO da companhia, Ronaldo Rocha, o que motivou o investimento tão cedo é a possibilidade de garantir patrocínios, pagando para que Luiz possa se dedicar aos estudos ao uso de ferramentas da tecnologia e para que no futuro possa ser um grande desenvolvedor.

Em maio, Luiz Henrique foi tema de reportagem ao ser descoberto na Ocupação Mauá, em São Paulo. Na época, o instituto Educ360º ofereceu um curso da área para 90 adolescentes da comunidade. Ao terminar a primeira etapa, percebeu que o “gênio da programação” havia se destacado em relação aos outros alunos da turma. Em um exercício onde era esperado que os alunos chegassem até a etapa dez, Luiz foi além e entregou a atividade na etapa 19, o que chamou atenção de Fábio Carmo, criador da instituição.

“Não bastasse, tirou a maior nota entre a molecada, com alguma folga para o segundo lugar. Tudo indica que estamos diante de um gênio precoce da área de tecnologia”, disse Fábio, em entrevista para o portal R7 Virtz.

O adolescente mora com a avó, dona Divina, e os irmãos Vitória, de 10 anos, e o recém-nascido Isaque. Apaixonado pela tecnologia, Luiz Henrique revelou que o seu maior sonho é trabalhar e conseguir dinheiro para estudar em alguma faculdade dos Estados Unidos. E caso consiga, nunca deixará faltar nada para a sua família.

Confira também:

Startup de inteligência de dados valoriza mulheres negras no mercado de tecnologia

Afrofuturismo: “Nós somos a tecnologia”, afirma poeta Saul Williams

 Apoie jornalismo preto e livre!

 O funcionamento da nossa redação e a produção de conteúdos dependem do apoio de pessoas que acreditam no nosso trabalho. Boa parte da nossa renda é da arrecadação mensal de   financiamento coletivo e de outras ações com apoiadores. 

 Todo o dinheiro que entra é importante e nos ajuda a manter o pagamento da equipe e dos colaboradores em dia, a financiar os deslocamentos para as coberturas, a adquirir novos   equipamentos e a sonhar com projetos maiores para um trabalho cada vez melhor. 

 O resultado final é um jornalismo preto, livre e de qualidade.

 Acesse aqui e apoie a Alma Preta Jornalismo

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece. Se inscreva e receba nossas notícias toda semana.

VÍDEOS

melly.jpg
cafe.jpg
entrevistalazaroramos.jpg
lucaskinte.jpg