COTIDIANO / Sábado, 24 Julho 2021 14:21

Manifestantes colocam fogo em estátua de Borba Gato

Inaugurada em 1963, em comemoração ao IV Centenário do Bairro Santo Amaro, o monumento é considerado ofensivo por sua relação com o passado escravagista do país 

Texto: Pedro Borges e Nadine Nascimento | Edição: Nadine Nascimento | Imagem: Pedro Borges / Alma Preta

Introdução:

Inaugurada em 1963, em comemoração ao IV Centenário do Bairro Santo Amaro, o monumento é considerado ofensivo por sua relação com o passado escravagista do país 

Texto: Pedro Borges e Nadine Nascimento | Edição: Nadine Nascimento | Imagem: Pedro Borges / Alma Preta

Cerca de 50 pessoas colocaram fogo na estátua de Borba Gato, localizada na Praça Augusto Tortorelo de Araújo, no bairro de Santo Amaro, São Paulo, neste sábado (24). Membros do grupo Revolução Periférica colocaram dezenas de pneus no monumento e atearam fogo. 

A polícia apareceu no local, mas não teve confronto com os manifestantes que gritaram “Fora Bolsonaro”. O trânsito ficou totalmente parado na avenida Adolfo Pinheiro. 

Inaugurada em 1963, em comemoração ao IV Centenário do Bairro Santo Amaro, a estátua de Borba Gato, do escultor Júlio Guerra, e seus mais de 10 metros de altura revestidos de pedras coloridas, basalto é um dos muitos símbolos bandeirantes da cidade. Borba Gato foi um dos líderes responsáveis por ações violentas e escravização de indígenas e negros.

Esculpidos como heróis em áreas públicas, os bandeirantes hoje são considerados ultrapassados e ofensivos para o movimento negro. A ação contra a estátua de Borba Gato se soma aos protestos antirracismo ao redor do mundo, que têm derrubado outros monumentos considerados racistas desde o assassinato de George Floyd, em maio de 2020. 

Leia mais: Liderança quilombola, Tereza de Benguela lutou contra o patriarcado no século 18

 Apoie jornalismo preto e livre!

 O funcionamento da nossa redação e a produção de conteúdos dependem do apoio de pessoas que acreditam no nosso trabalho. Boa parte da nossa renda é da arrecadação mensal de   financiamento coletivo e de outras ações com apoiadores. 

 Todo o dinheiro que entra é importante e nos ajuda a manter o pagamento da equipe e dos colaboradores em dia, a financiar os deslocamentos para as coberturas, a adquirir novos   equipamentos e a sonhar com projetos maiores para um trabalho cada vez melhor. 

 O resultado final é um jornalismo preto, livre e de qualidade.

 Acesse aqui e apoie a Alma Preta Jornalismo

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece. Se inscreva e receba nossas notícias toda semana.

VÍDEOS

melly.jpg
cafe.jpg
entrevistalazaroramos.jpg
lucaskinte.jpg