COTIDIANO / Quinta, 12 Agosto 2021 15:37

Mãe de jovem com deficiência intelectual teme represálias após convocação da polícia

Marcos Vinicius, de 19 anos, ficou 21 dias detido após reconhecimento irregular da polícia no mês de fevereiro; Família recebeu notificação para prestação de esclarecimento e advogada de defesa não foi informada sobre o motivo

Texto: Juca Guimarães I Edição: Nataly Simões I Imagem: Acervo Pessoal

jovem marcos vinicius 19 anos, preso injustamente
Introdução:

Marcos Vinicius, de 19 anos, ficou 21 dias detido após reconhecimento irregular da polícia no mês de fevereiro; Família recebeu notificação para prestação de esclarecimento e advogada de defesa não foi informada sobre o motivo

Texto: Juca Guimarães I Edição: Nataly Simões I Imagem: Acervo Pessoal

Marcos Vinicius Souza Santos, de 19 anos, e a mãe dele Maria José, terão que comparecer ao 3º Distrito Policial de Diadema, na Grande São Paulo, na próxima segunda-feira (16), para prestarem esclarecimentos sobre um assunto que eles não sabem qual é. Em fevereiro deste ano, o jovem negro, que tem deficiência intelectual, ficou preso por 21 dias após ter apanhado de policiais militares e ser acusado de um roubo.

“A gente não sabe do que se trata essa intimação. É estranho porque, se tiver alguma relação com o processo judicial, o caso não está mais na fase policial” , argumenta a advogada de defesa Michele Magarotto.

A intimação tinha sido, originalmente, programada para sexta-feira (13), porém, a data foi alterada para segunda. “Eles só passam informação presencialmente, então só vamos saber do que se trata na segunda”, diz a advogada, que vai acompanhar mãe e filho no dia do esclarecimento.

Leia também: Jovem negro com deficiência intelectual, preso por reconhecimento irregular, será solto hoje

A mãe do jovem, Maria José, ficou apreensiva por medo de alguma represália, pois recentemente o rapaz também foi alvo de uma abordagem policial. “Eu não estou entendendo. Achei que quem fosse ouvir ele agora seria um juiz no fórum. Quem não deve não teme, mas é na mesma delegacia onde ele já foi preso injustamente”, relembra a mãe.

Quando foi preso, em fevereiro, o jovem teria sido reconhecido por uma vítima de roubo e estaria com o celular dela, porém, ficou comprovado que o celular era da família do Marcos Vinicius, que tinha até a nota fiscal. Além disso, a confissão teria sido feita sob tortura na delegacia.

A irmã do rapaz contou à Alma Preta Jornalismo que ele sai pouco de casa e, geralmente, acompanhado por alguém da família ou um amigo. Para evitar convulsões, Marcos Vinicius precisa ser medicado a cada 12 horas.

Além disso, ele manca da perna esquerda. Essa característica não teria sido relatada pela vítima que, supostamente, o reconheceu como autor do crime, segundo a polícia.

A intimação para que o jovem e a mãe, dona Maria José, voltassem à delegacia para prestar esclarecimentos foi solicitada pelos delegados Miguel Ferreira da Silva e Flávio Ricardo Elias. Caso não compareçam, segundo a notificação, os dois podem ser acusados de crime de desobediência.

A reportagem entrou em contato com a assessoria da Secretaria de Segurança Pública questionando o motivo para convocação do rapaz e sua mãe, porém, não houve resposta. Caso a pasta se posicione, o texto será atualizado.

 Apoie jornalismo preto e livre!

 O funcionamento da nossa redação e a produção de conteúdos dependem do apoio de pessoas que acreditam no nosso trabalho. Boa parte da nossa renda é da arrecadação mensal de   financiamento coletivo e de outras ações com apoiadores. 

 Todo o dinheiro que entra é importante e nos ajuda a manter o pagamento da equipe e dos colaboradores em dia, a financiar os deslocamentos para as coberturas, a adquirir novos   equipamentos e a sonhar com projetos maiores para um trabalho cada vez melhor. 

 O resultado final é um jornalismo preto, livre e de qualidade.

 Acesse aqui nosso Catarse

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece. Se inscreva e receba nossas notícias toda semana.

VÍDEOS

juventudeeracismo.jpg
boletim39.jpg
ccsp.jpg
umanobetofreitas.jpg