COTIDIANO / Quarta, 20 Outubro 2021 16:22

"Luiza em Oxford": Aos 15 anos, estudante cria campanha para estudar na Europa

Luiza Conceição foi selecionada para um curso de férias na Universidade de Oxford, na Inglaterra. Em camanha nas redes sociais ela busca ajuda financeira para realizar o sonho de estudar na Europa

Texto: Dindara Ribeiro | Edição: Lenne Ferreira | Foto: Divulgação/Arquivo Pessoal

Introdução:

Luiza Conceição foi selecionada para um curso de férias na Universidade de Oxford, na Inglaterra. Em camanha nas redes sociais ela busca ajuda financeira para realizar o sonho de estudar na Europa

Texto: Dindara Ribeiro | Edição: Lenne Ferreira | Foto: Divulgação/Arquivo Pessoal

Moradora da cidade de Feira de Santana, na Bahia, a estudante Luiza Conceição, de 15 anos, tem se mobilizado nas redes sociais para realizar o seu maior sonho: estudar em uma universidade internacional. A jovem passou em uma competição de redação da Universidade de Oxford, na Inglaterra, e ganhou uma bolsa de 50% para participar de um curso de férias em uma das maiores instituições da Europa.

De origem humilde, mesmo com a bolsa, a estudante ainda precisa desembolsar um valor de R$ 30 mil para garantir a vaga. Foi aí que teve a ideia de lançar a campanha "Luiza em Oxford", uma 'vakinha' virtual para arrecadar a quantia necessária para investir nos seus estudos.

"Meu sonho sempre foi estudar em uma universidade fora do Brasil. Sempre busquei, desde os 12 anos, oportunidades que me levassem para fora do Brasil antes da universidade. Queria ter essa experiência internacional antes de entrar na faculdade e sempre busquei por oportunidades. Quando vi essa competição, não pensei duas vezes", conta a jovem em entrevista exclusiva à Alma Preta Jornalismo.

Filha de um zelador e de uma dona de casa, Luiza viu nos estudos uma forma de transformar a sua realidade e ajudar a família. Nesse ano, resolveu participar da competição 'Immerse Essay Competition', concurso de redação internacional que oferece bolsas estudantis de duas semanas para as universidades de Oxford, Cambridge e Londres, todas na Inglaterra. A estudante teve dois meses de estudos e preparação para escrever uma redação toda em inglês. Com ajuda de um professor e da irmã, escreveu o texto:  "A pandemia da escravidão moderna", que foi considerado como um dos melhores do concurso.

Para a estudante, a oportunidade vai contribuir para que ela possa investir na área que tanto deseja: Direito Internacional com foco em Direitos Humanos, que a impulsionou a criar, junto com duas amigas: o projeto 'Amor Que Absorve'. A iniciativa é voltada para combater a pobreza menstrual na Bahia e já distribuiu mais de 11 mil unidades de absorventes na cidade de Feira de Santana.

"Eu acho que sempre tive na veia esse espírito de tentar combater problemas e injustiças [...] Eu quero ter esse poder de atuar de maneira incisiva e direta nos problemas que a gente tem hoje em dia".

Na campanha virtual, Luiza detalha os custos totais que terá com a viagem, que inclui despesas com passagem aérea, passaporte, alimentação, translado e seguro. Ao todo, o valor chega a pouco mais de R$ 27 mil reais. Até o momento, a campanha conta com 134 apoiadores e já atingiu mais de 50% da meta.

"Minha família não tem condições, a minha mãe é dona de casa, o meu pai é zelador, mas eu sei que o mundo também está cheio de pessoas disponíveis para ajudar e essas pessoas também fazem parte da sua história".

Depois do curso na Inglaterra, Luiza pretende expandir o seu conhecimento para ajudar outras pessoas no Brasil. Sobre o futuro, ela espera ter o mesmo espírito sonhador e solidário da menina de 15 anos.

"Eu espero muita coisa para o meu futuro, mas acima de tudo, manter essa relação que eu tenho com a minha família, com os meus amigos e estar disponível para ajudar outras pessoas que queiram realizar o sonho delas".

Como ajudar?

Para contribuir com a campanha, basta acessar o link da vakinha. As doações também são aceitas por PIX através do e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou pelo contato: 75 988765443.

Leia também: Com nota mais alta do vestibular, quilombola é aprovado em Medicina na Bahia 

 Apoie jornalismo preto e livre!

 O funcionamento da nossa redação e a produção de conteúdos dependem do apoio de pessoas que acreditam no nosso trabalho. Boa parte da nossa renda é da arrecadação mensal de   financiamento coletivo e de outras ações com apoiadores. 

 Todo o dinheiro que entra é importante e nos ajuda a manter o pagamento da equipe e dos colaboradores em dia, a financiar os deslocamentos para as coberturas, a adquirir novos   equipamentos e a sonhar com projetos maiores para um trabalho cada vez melhor. 

 O resultado final é um jornalismo preto, livre e de qualidade.

 Acesse aqui e apoie a Alma Preta Jornalismo

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece. Se inscreva e receba nossas notícias toda semana.

VÍDEOS

melly.jpg
cafe.jpg
entrevistalazaroramos.jpg
lucaskinte.jpg