Ativista do Movimento Negro, que estava desaparecido há cinco dias, é encontrado

Ordanael da Silva, de 70 anos, integra o Conselho Municipal de Defesa dos Direitos do Negro; o idoso passou mal na rua e perdeu a consciência por alguns dias

Texto: Redação | Imagem: Acervo Pessoal

ativista
Introdução:

Ordanael da Silva, de 70 anos, integra o Conselho Municipal de Defesa dos Direitos do Negro; o idoso passou mal na rua e perdeu a consciência por alguns dias

Texto: Redação | Imagem: Acervo Pessoal

O ativista da causa negra Ordanael da Silva, de 70 anos, que estava  desaparecido desde a sexta-feira, 26 de fevereiro, quando sumiu após falar com amigos por um aplicativo de mensagens, foi encontrado.

Segundo relato do sobrinho Raphael Amoreti, o idoso passou mal na rua, foi hospitalizado e estava sem consciência. Ordanael permanece internado com um quadro de AVC (acidente vascular cerebral). “Agradecemos de coração cada pessoa que compartilhou a postagem, as mensagens de carinho e apoio”, escreveu o sobrinho, em uma rede social.

O idoso mora sozinho em Inhoaíba, bairro da Zona Oeste do Rio de Janeiro, e no domingo (28) os amigos foram até a casa dele e não encontraram vestígios de nenhum crime. Abrigos e hospitais da região até então não haviam registrado a entrada do ativista.

Segundo informações do jornal O Dia, os amigos acreditavam que o desaparecimento estava mesmo ligado a um mal súbito e não consideraram que o sumiço tinha relação política. O caso foi encaminhado para a Delegacia de Descobertas de Paradeiros (DDPA).

Ordanael é integrante da diretoria do Conselho Municipal de Defesa dos Direitos do Negro (COMDEDINE-Rio), vinculado à Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (SMASDH) e é vice-diretor do Centro Olympio Marques dos Santos (COLYMAR), instituição voltada ao fortalecimento do empreendedor afro-brasileiro.

Texto atualizado às 13h18 de 02 de março de 2021 para informar que Ordanael da Silva foi encontrado.

Apoie jornalismo preto e livre!

O funcionamento da nossa redação e a produção de conteúdos dependem do apoio de pessoas que acreditam no nosso trabalho. Boa parte da nossa renda é da arrecadação mensal de financiamento coletivo e de outras ações com apoiadores. 

Todo o dinheiro que entra é importante e nos ajuda a manter o pagamento da equipe e dos colaboradores em dia, a financiar os deslocamentos para as coberturas, a adquirir novos  equipamentos e a sonhar com projetos maiores para um trabalho cada vez melhor. 

O resultado final é um jornalismo preto, livre e de qualidade.

Acesse aqui nosso Catarse

Image

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece. Se inscreva e receba nossas notícias toda semana.

VÍDEOS