COTIDIANO / Terça, 20 Setembro 2022 15:42

Homem negro é preso por furtar shampoo; ele iria vender o produto para comprar comida

Rapaz cumpria pena em liberdade e não apresentou endereço fixo, motivos para o pedido de prisão preventiva por parte da juíza

Texto: Pedro Borges I Edição: Elias Santana Malê I Imagem: Vinícius de Araújo/Alma Preta

Imagem mostra mãos negras algemadas ao lado de frascos de shampoo.
Introdução:

Rapaz cumpria pena em liberdade e não apresentou endereço fixo, motivos para o pedido de prisão preventiva por parte da juíza

Autor:

Texto: Pedro Borges I Edição: Elias Santana Malê I Imagem: Vinícius de Araújo/Alma Preta

Rafael*, um homem negro de 22 anos de idade, foi preso depois de furtar quatro frascos de shampoo em uma drogaria, na Vila Maria, Zona Norte de São Paulo. O jovem alegou ter cometido o crime para vender os produtos e comprar comida. O caso aconteceu às 4h da manhã do dia 16 de setembro, mesma data em que a prisão preventiva foi decretada durante audiência de custódia.

De acordo com o Boletim de Ocorrência registrado no 73º Distrito Policial do Jaçanã, Rafael adentrou a uma drogaria na região do Parque Novo Mundo, pegou quatro embalagens de shampoo, avaliados em R$ 90,00, e saiu em disparada da loja. Ele chegou a tentar esconder os produtos, mas foi seguido por um dos funcionários da drogaria.

Depois de outra funcionária da drogaria ligar para a Polícia Militar, os agentes de segurança pública Lucimário da Silva e Aureo Macedo localizaram Rafael e o funcionário da loja. Eles efetuaram a prisão do jovem e a apreensão dos produtos subtraídos. O delegado do caso é Milton Araújo.

A juíza Gabriela Bertoli fez o pedido de prisão preventiva de Rafael durante a audiência de custódia, na tarde do dia 16 de setembro, horas após o ocorrido. A juíza negou o princípio de insignificância, quando um crime não tem característica violenta e baixo dano material, pelo fato do indiciado ser reincidente. O rapaz cumpria pena em liberdade e já foi condenado por tráfico de drogas.

Com a decisão, Rafael vai responder pelo furto dos frascos de shampoo em regime fechado. O rapaz tem primeiro grau de estudo completo e não apresentou um advogado de defesa durante a audiência de custódia.

*Rafael é um nome fictício escolhido para preservar a imagem da pessoa

Leia também: Desempregado e sem dinheiro para fiança, haitiano fica preso por 10 dias por usar celular furtado

 Apoie jornalismo preto e livre!

 O funcionamento da nossa redação e a produção de conteúdos dependem do apoio de pessoas que acreditam no nosso trabalho. Boa parte da nossa renda é da arrecadação mensal de   financiamento coletivo e de outras ações com apoiadores. 

 Todo o dinheiro que entra é importante e nos ajuda a manter o pagamento da equipe e dos colaboradores em dia, a financiar os deslocamentos para as coberturas, a adquirir novos   equipamentos e a sonhar com projetos maiores para um trabalho cada vez melhor. 

 O resultado final é um jornalismo preto, livre e de qualidade.

 Acesse aqui e apoie a Alma Preta Jornalismo

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece. Se inscreva e receba nossas notícias toda semana.

VÍDEOS

camisa69anos.jpg
resindencialcambridge.jpg
rapamazonia.jpg
casoborbagato.jpg