COTIDIANO / Quinta, 09 Setembro 2021 16:19

Comunidade quilombola flagra explosão de navio de gás em porto da Bahia

Explosão aconteceu próximo à comunidade quilombola da Boca do Rio e foi registrada por moradores da comunidade quilombola Boca do Rio, mas ninguém ficou ferido

Texto: Redação | Foto: Reprodução

Explosão em navio de gás na Bahia
Introdução:

Explosão aconteceu próximo à comunidade quilombola da Boca do Rio e foi registrada por moradores da comunidade quilombola Boca do Rio, mas ninguém ficou ferido

Texto: Redação | Foto: Reprodução

Um navio gaseiro explodiu no início da tarde desta quinta-feira (9), no Porto de Aratu de Candeias, localizado na região Metropolitana de Salvador. A explosão aconteceu próximo à região onde está instalada a comunidade quilombola da Boca do Rio, território que fica em frente à Ilha de Maré.

Em um vídeo, um homem relata o susto do pessoal que estava na praia e disse que está impossibilitado de sair do local por causa da explosão. "Eu estou aqui preso, minha canoa encalhada, como é que sai daqui? Pelo amor de Deus. Quem estava aqui na praia, está todo mundo indo embora".  Já em outro vídeo, uma pessoa chega a dizer que o navio estourou e tinha produto químico. "Estourou o navio... Aí ó, produto químico", afirma o rapaz que é acompanhado por outra voz que diz "Meu deus do céu. Ali morreu tanta gente". 

O navio está atracado no Terminal de Produtos Gasosos do Portuário de Aratu e segundo a Marinha do Brasil, por meio da Capitania dos Portos da Bahia, a explosão aconteceu na embarcação "Forte de São Marcos", que teve um princípio de incêndio. A capitania disse que não houve feridos e que as causas do incêndio ainda são desconhecidas.  Três equipes de Inspeção Naval da Capitania já foram enviadas ao local para apurar as circunstâncias e garantir a segurança da navegação.

"De acordo com as informações preliminares recebidas, o incêndio foi rapidamente controlado pelo pessoal de bordo, não houve feridos e não foi constatada a presença de vestígios de poluição hídrica", disse a Capitania por meio de nota.

A nota também informa que as causas e responsabilidades da explosão serão determinadas em Inquérito Administrativo instaurado pela Marinha do Brasil.

Já a Companhia das Docas da Bahia (Codeba) informou que o incidente trata-se de uma "explosão isolada ocorrida durante o processo de desgaseificação dos tanques do navio, que precedem todas as operações de recebimento de gases".

A Codeba informou também que não há risco de novas explosões já que o navio gaseiro contém tanques de nitrogênio, considerado um gás inerte, ou seja, não é reativo.

Leia também: STF reconhece omissão do governo Bolsonaro na proteção dos quilombolas

 Apoie jornalismo preto e livre!

 O funcionamento da nossa redação e a produção de conteúdos dependem do apoio de pessoas que acreditam no nosso trabalho. Boa parte da nossa renda é da arrecadação mensal de   financiamento coletivo e de outras ações com apoiadores. 

 Todo o dinheiro que entra é importante e nos ajuda a manter o pagamento da equipe e dos colaboradores em dia, a financiar os deslocamentos para as coberturas, a adquirir novos   equipamentos e a sonhar com projetos maiores para um trabalho cada vez melhor. 

 O resultado final é um jornalismo preto, livre e de qualidade.

 Acesse aqui nosso Catarse

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece. Se inscreva e receba nossas notícias toda semana.

VÍDEOS

ccsp.jpg
umanobetofreitas.jpg
boletiim38.jpg
racismoemeioambientecop26.jpg