COTIDIANO / Sexta, 09 Setembro 2022 15:47

Escravismo, guerra e fome: veja cinco fatos da história britânica

A morte da Rainha Elizabeth II despertou curiosidades sobre a história de uma monarca famosa, mas o Reino Unido é responsável por massacres, tráfico de pessoas, fome e guerras; em seu auge, o Império Britânico subjugava 25% da população mundial.

Texto: Redação I Imagem: Alma Preta Jornalismo

Introdução:

A morte da Rainha Elizabeth II despertou curiosidades sobre a história de uma monarca famosa, mas o Reino Unido é responsável por massacres, tráfico de pessoas, fome e guerras; em seu auge, o Império Britânico subjugava 25% da população mundial.

Autor:

Texto: Redação I Imagem: Alma Preta Jornalismo

A mais longeva monarca britânica da história, que passou 70 anos no trono, morreu nesta quinta-feira (8), aos 96 anos, no castelo de Balmoral, na Escócia. A Rainha Elizabeth II foi considerada por pessoas do movimento negro como um símbolo do colonialismo e do racismo moderno. O poder hegemônico do Império Britânico, ainda pouco difundido, foi responsável por subjugar 25% da população mundial, no auge de sua atuação. 

De acordo com o material didático divulgado pela professora Joelza Ester Domingues, em 1920, o Império Britânico dominava cerca de 458 milhões de pessoas e abrangia 20% das terras do planeta. Apenas no continente africano, o Reino Unido colonizou cerca de um terço do território. 

A deputada estadual de Minas Gerais Andréia de Jesus (PT-MG) escreveu em suas redes sociais que a herança que fica, com a morte da monarca britânica, é escravocrata, aristocrata e colonizadora. “Sua influência monárquica é racista e de opressão para o povo negro. Aclamada pelo mundo globalizado, perversa para a nossa ancestralidade”, publicou. “Solidariedade a todos que sofreram com o Apartheid!”, concluiu a parlamentar. 

Em 2006, Tony Blair, líder do Partido Trabalhista e primeiro-ministro britânico (1997 a 2007), pediu desculpas acerca do papel da Grã-Bretanha no comércio transatlântico de pessoas escravizadas, descravendo a prática como um “crime contra a humanidade”.  

Porém, essa opinião não é unânime entre os oligarcas e grande parte do povo inglês. Em 2016, uma pesquisa feita pela YouGov mostrou que 44% dos britânicos tinham orgulho da história do colonialismo.

Em toda a história, apenas 22 países no mundo não foram invadidos pelo Reino Unido: Andorra, Belarus, Bolívia, Burundi, Chade, Costa do Marfim, Guatemala, Ilhas Marshall, Liechtenstein, Luxemburgo, Mali, Mônaco, Mongólia, Paraguai, Quirguistão, República Centro Africana, República do Congo, São Tomé e Príncipe, Suécia, Tadjiquistão, Uzbequistão e Vaticano.

Os dados são do historiador inglês Stuart Laycock, que listou no livro "All the Countries We've Ever Invaded: And the Few We Never Got Round To" (Todos os países que já invadimos: e os poucos a que nunca chegamos, em tradução literal).

Com o auxílio do material didático de Joelza Domingues listamos cinco fatos vergonhosos da história britânica: 

1. Escravismo e tráfico de pessoas

O comércio britânico de escravizados começou em 1562, durante o reinado de Elizabeth I. Os britânicos dominaram o tráfico de pessoas no Caribe estendendo-o depois às 13 colônias inglesas na América do Norte. Estima-se que até 1807, quando o tráfico foi proibido, os navios escravocratas britânicos teriam transportado cerca de 4 milhões de pessoas negras.

2. Guerra e campos de concentração na África do Sul

A descoberta de minas de diamante, ouro e ferro no território atraiu a atenção dos britânicos para estender seu domínio por todo o sul da África. Então, eles provocaram uma guerra entre os anos de 1880 e 1881, e outra de 1899 a 1902. Os campos de centração foram construídos no final da guerra. Cerca de 100 mil colonos foram presos e 27 mil deles morreram, sendo 24 mil menores de 16 anos. A prática foi responsável pelo extermínio de 50% da população infantil. 

3. Tortura no Quênia

Milhares de quenianos sofreram todo tipo de tortura durante a Revolta do Mau-Mau (1952-1963). Os Mau-Mau lutavam para libertar o país dos colonizadores britânicos que, desde 1888, dominavam o país. Estimativas falam que até 100 mil pessoas morreram. Em 2013, o governo britânico pagou em torno de 30 milhões de libras de indenização atendendo às reivindicações feitas por mais de 5 mil veteranos Mau-Mau.

4. Massacre na Índia

Em 1919, uma multidão manifestava-se de forma pacífica contra o domínio britânico em Amritsar, cidade sagrada no norte da Índia. O governo britânico tinha ordenado que não houvessem protestos. Então, o exército fechou a única saída da praça e abriu fogo contra a população. Foram 379 mortos e 1200 feridos em 10 minutos de fuzilamento. Na versão britânica, foi um ato de defesa onde 90 soldados tinham que conter a fúria de 25 mil indianos.

5. Fome deliberada na Irlanda e Índia

Em 1943, cerca de 3 milhões de pessoas morreram de fome e desnutrição em Bengala, na Índia, sob administração do Ímpério britânico. Em guerra com o Japão pelo território da Birmânia, o maior produtor e exportador de arroz para a Índia, a Inglaterra perdeu o controle sobre esse território. O primeiro-ministro à época ordenou que os estoques de alimento fossem destinados para os soldados e ainda enviou grandes quantidades de suprimentos para a Grécia. 

Leia mais: Ato de 7 de setembro custou 25% do valor pago a Portugal pela Independência

 Apoie jornalismo preto e livre!

 O funcionamento da nossa redação e a produção de conteúdos dependem do apoio de pessoas que acreditam no nosso trabalho. Boa parte da nossa renda é da arrecadação mensal de   financiamento coletivo e de outras ações com apoiadores. 

 Todo o dinheiro que entra é importante e nos ajuda a manter o pagamento da equipe e dos colaboradores em dia, a financiar os deslocamentos para as coberturas, a adquirir novos   equipamentos e a sonhar com projetos maiores para um trabalho cada vez melhor. 

 O resultado final é um jornalismo preto, livre e de qualidade.

 Acesse aqui e apoie a Alma Preta Jornalismo

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece. Se inscreva e receba nossas notícias toda semana.

VÍDEOS

camisa69anos.jpg
resindencialcambridge.jpg
rapamazonia.jpg
casoborbagato.jpg