COTIDIANO / Segunda, 22 Novembro 2021 13:33

Escola divulga foto com criança de 'blackface' em evento da Consciência Negra

O caso aconteceu em Gurupi, em Tocantins, e revela prática racista surgida no século 19 de ridicularização da população negra

Texto: Redação | Imagem: Reprodução Instagram/ Colegio Adventista Gurupi

Criança branca pintada de preta em evento de escola.
Introdução:

O caso aconteceu em Gurupi, em Tocantins, e revela prática racista surgida no século 19 de ridicularização da população negra

Texto: Redação | Imagem: Reprodução Instagram/ Colegio Adventista Gurupi

Em um evento do Dia da Consciência Negra na última sexta-feira (19), uma escola de Gurupi, no sul do estado de Tocantins, reproduziu a imagem de uma criança branca pintada com tinta preta com uma peruca que simula o cabelo black power. Na legenda da publicação, a escola disse que os alunos foram “caracterizados” em comemoração ao 20 de novembro.

A prática racista, chamada ‘blackface’, repercutiu nas redes sociais, gerando comentários de repúdio e de denúncia. “É inconcebível que uma escola que se propõe o papel de educar futuros cidadãos, se preste ao papel de expor e incitar crianças a discriminação ou preconceito de raça, cor”, disse o Coletivo Nacional de Juventude Negra (Enegrecer), de acordo com informações reveladas pelo G1.

Após a repercussão negativa, o Colégio Adventista de Gurupi apagou a publicação e compartilhou uma nota com pedido de desculpas em que diz ser contrária a todo e qualquer tipo de discriminação racial. “O Colégio incentivou os estudantes a celebrarem de forma livre esse importante dia com respeito e admiração pelas pessoas. Em nenhum momento, os estudantes foram pintados ou estimulados a pintarem o rosto”, ressaltam.

Blackface é prática racista

O ‘blackface’ (termo em inglês que significa ‘cara preta’) se refere à prática teatral de atores brancos se pintarem de pretos para representarem, de forma caricata e discriminatória, pessoas negras. O conceito racista começou a se popularizar no século 19 nos Estados Unidos e é caracterizada por ridicularizar a população afrodescendente e suas características físicas com estereótipos negativos. associados à piada e à sátira para entretenimento de audiências brancas.

Na época do surgimento do ‘blackface’, pessoas negras não eram autorizadas a atuar em palcos. Depois, a prática racista também foi levada para o cinema e para a televisão.

Leia também: Estudante denuncia gestor de escola por transfobia e intolerância religiosa

 Apoie jornalismo preto e livre!

 O funcionamento da nossa redação e a produção de conteúdos dependem do apoio de pessoas que acreditam no nosso trabalho. Boa parte da nossa renda é da arrecadação mensal de   financiamento coletivo e de outras ações com apoiadores. 

 Todo o dinheiro que entra é importante e nos ajuda a manter o pagamento da equipe e dos colaboradores em dia, a financiar os deslocamentos para as coberturas, a adquirir novos   equipamentos e a sonhar com projetos maiores para um trabalho cada vez melhor. 

 O resultado final é um jornalismo preto, livre e de qualidade.

 Acesse aqui e apoie a Alma Preta Jornalismo

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece. Se inscreva e receba nossas notícias toda semana.

VÍDEOS

rashidfala.jpg
insdefesa.jpg
devassashow.jpg
manifestantesmarchamnacn.jpg