COTIDIANO / Terça, 30 Novembro 2021 11:34

Edital oferece R$ 1,5 milhão para pesquisas sobre saúde da população negra

Objetivo é fomentar pesquisas científicas, tecnológicas e de inovação sobre doenças predominantes na população negra

Texto: Redação | Foto: Divulgação/Pexels/Artem

Edital para pesquisas
Introdução:

Objetivo é fomentar pesquisas científicas, tecnológicas e de inovação sobre doenças predominantes na população negra

Texto: Redação | Foto: Divulgação/Pexels/Artem

A Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação da Bahia (Secti), junto com a Fundação de Amparo à Pesquisa (Fapesb), acaba de lançar um edital de apoio para pesquisas sobre a saúde da população negra. O valor estimado é de R$ 1,5 milhão e as propostas devem ser enviadas até dia 16 de fevereiro de 2022.

O certame tem como objetivo fomentar pesquisas científicas, tecnológicas e de inovação sobre doenças predominantes na população negra, especialmente a Doença Falciforme, considerada a doença hereditária mais presente no Brasil, com predominância entre os afrodescendentes.

As propostas das pesquisas deverão seguir pelo menos um dos seguintes temas: Doença Falciforme e Doenças crônicas, outros agravos e impactos do racismo na saúde. O formulário para inscrição será disponibilizado na quarta-feira (1).

Durante o evento de lançamento, realizado na semana passada, a secretária da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), Fabya Reis, agradeceu o apoio da Secti e Fapesb nesta ação e destacou o quanto é importante essa parceria entre as secretarias.

“A agenda do nosso Novembro Negro tem nos enchido de orgulho. Essa ação em conjunto, juntando forças para o combate da desigualdade em nosso estado, é de extrema importância para toda a população negra. Muitas dessas ações falam de nossas condições de vanguarda e só conseguiríamos colocá-las em prática com o apoio das secretarias que fazem parte do nosso governo. Só assim poderemos combater a desigualdade racial no campo acadêmico e de pesquisa do estado".

Confira aqui mais detalhes sobre o edital.

Leia também: Política de saúde da população negra deve ser estrutural, diz pesquisador

 Apoie jornalismo preto e livre!

 O funcionamento da nossa redação e a produção de conteúdos dependem do apoio de pessoas que acreditam no nosso trabalho. Boa parte da nossa renda é da arrecadação mensal de   financiamento coletivo e de outras ações com apoiadores. 

 Todo o dinheiro que entra é importante e nos ajuda a manter o pagamento da equipe e dos colaboradores em dia, a financiar os deslocamentos para as coberturas, a adquirir novos   equipamentos e a sonhar com projetos maiores para um trabalho cada vez melhor. 

 O resultado final é um jornalismo preto, livre e de qualidade.

 Acesse aqui e apoie a Alma Preta Jornalismo

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece. Se inscreva e receba nossas notícias toda semana.

VÍDEOS

memorialdasbaianas.jpg
izabelasantos02.jpg
racismoambientaltv01.jpg
iluoba.jpg