COTIDIANO / Segunda, 12 Julho 2021 09:04

Escritora lança audiolivro sobre encarceramento de mulheres negras no Brasil

Obra também reflete sobre racismo, lesbofobia e o machismo enfrentados pelas mulheres negras e lésbicas encarceradas

Texto: Redação | Foto: Divulgação

Introdução:

Obra também reflete sobre racismo, lesbofobia e o machismo enfrentados pelas mulheres negras e lésbicas encarceradas

Texto: Redação | Foto: Divulgação

A escritora Lorenlai França acaba de lançar o audiolivro "Cela 03 - entre amores e rebeliões", que aborda o encarceramento em massa das mulheres negras no Brasil, além de refletir sobre a lesbofobia, o racismo e machismo.

A obra já está disponível na internet e traz um relato pessoal dos 300 dias da prisão política de Lorenlai e a sua história de vida desde a adolescência, quando resolveu falar abertamente sobre a sua orientação sexual. Por causa disso, chegou a enfrentar perseguições e linchamentos, que culminaram na sua prisão.

 

O audiolivro se destina principalmente às mulheres negras, ao público LGBTQIA+, às mães e familiares de jovens encarceradas que enfrentam violências semelhantes sofridas pela escritora.

A história também vai além do encarceramento, e fala sobre amores, esperança, desejos e sonhos de liberdade. A narrativa de Lorenlai, desde a Cela 03, constitui mais um capítulo da história secular de insubmissão de mulheres negras como Assata Shakur e Angela Davis, nos Estados Unidos, Winnie Mandela, na África do Sul e Preta Ferreira, em São Paulo.

"Cela 03 - entre amores e rebeliões" é idealizado pela cineasta, poetisa e jornalista Urânia Munzanzu, que realizou a concepção artística do projeto junto com a coordenação e organização da pesquisadora e antropóloga Carla Ramos Munzanzu.

O audiolivro está disponível pelo canal no Youtube da escritora e pelo perfil no Speaker. O conteúdo é gratuito.

Leia também: Projeto "Ancestralidade e Novas Narrativas" lança mostra virtual com simbologias do candomblé por meio do grafite

 

 Apoie jornalismo preto e livre!

 O funcionamento da nossa redação e a produção de conteúdos dependem do apoio de pessoas que acreditam no nosso trabalho. Boa parte da nossa renda é da arrecadação mensal de   financiamento coletivo e de outras ações com apoiadores. 

 Todo o dinheiro que entra é importante e nos ajuda a manter o pagamento da equipe e dos colaboradores em dia, a financiar os deslocamentos para as coberturas, a adquirir novos   equipamentos e a sonhar com projetos maiores para um trabalho cada vez melhor. 

 O resultado final é um jornalismo preto, livre e de qualidade.

 Acesse aqui nosso Catarse

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece. Se inscreva e receba nossas notícias toda semana.

VÍDEOS