COTIDIANO / Quinta, 08 Setembro 2022 18:28

Caso Borba Gato: advogado acredita na absolvição dos manifestantes

Juiz Eduardo Pereira Santos Júnior deve emitir a sentença nos próximos meses; policiais se negaram a explicar como a investigação foi feita

Texto e Imagem: Pedro Borges | Edição: Elias Santana Malê

Introdução:

Juiz Eduardo Pereira Santos Júnior deve emitir a sentença nos próximos meses; policiais se negaram a explicar como a investigação foi feita

Autor:

Texto e Imagem: Pedro Borges | Edição: Elias Santana Malê

O juiz Eduardo Pereira Santos Júnior ouviu as testemunhas e os acusados Danilo Barbosa, conhecido como Biu, Paulo Lima, conhecido como Galo de Luta, integrantes do movimento Revolução Periférica, e Thiago Vieira. O grupo organizou uma manifestação e ateou fogo na estátua de Borba Gato, no dia 24 de julho de 2021, em São Paulo.

O advogado de defesa, Jacob Filho, fez uma boa avaliação da audiência e acredita na absolvição dos ativistas. A expectativa é que a sentença seja publicada nos próximos meses.

"É um juiz que ouve os réus. Eu estou muito confiante", relata.

Os policiais civis foram questionados sobre a investigação do caso Borba Gato e como chegaram aos ativistas. Neste momento, preferiram não apresentar os caminhos para identificar o grupo.

"Nós estamos em um Estado Democrático de Direito. O policial, diante do juiz e da promotoria, disse que não é necessário revelar os meios da investigação. Ou seja, a prova é ilegal", conta Jacob Filho.

A audiência aconteceu nesta quinta-feira (8), das 14h às 19h, no Fórum Criminal da Barra Funda.

Sobre o julgamento, Biu salienta a importância do debate que foi levantado a partir da ação do grupo e diz que a luta continua.

"Ser julgado por fazer o povo pensar, raciocinar, por trazer conscientização para a favela me deixa honrado. E vamos para cima, a luta não acabou", ressalta Biu.

Géssica Barbosa, costureira e companheira de Galo, ficou presa de maneira temporária por dois dias e foi uma das testemunhas ouvidas. Ela fez uma boa avaliação da audiência.

"Eu sai confiante. Acho que virá uma resposta positiva para ambas as partes", afirma.

A reportagem pediu um posicionamento para a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo sobre os métodos de investigação da polícia civil. Até o fechamento da reportagem, não houve um retorno.

Leia também: Julgamento do caso Borba Gato acontece nesta semana; entenda os rumos do processo

 Apoie jornalismo preto e livre!

 O funcionamento da nossa redação e a produção de conteúdos dependem do apoio de pessoas que acreditam no nosso trabalho. Boa parte da nossa renda é da arrecadação mensal de   financiamento coletivo e de outras ações com apoiadores. 

 Todo o dinheiro que entra é importante e nos ajuda a manter o pagamento da equipe e dos colaboradores em dia, a financiar os deslocamentos para as coberturas, a adquirir novos   equipamentos e a sonhar com projetos maiores para um trabalho cada vez melhor. 

 O resultado final é um jornalismo preto, livre e de qualidade.

 Acesse aqui e apoie a Alma Preta Jornalismo

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece. Se inscreva e receba nossas notícias toda semana.

VÍDEOS

camisa69anos.jpg
resindencialcambridge.jpg
rapamazonia.jpg
casoborbagato.jpg