COTIDIANO / Quinta, 05 Agosto 2021 13:18

Campeã olímpica, Rebeca Andrade será homenageada na Câmara do Rio de Janeiro

Atleta negra que conquistou duas medalhas nos Jogos Olímpicos de Tóquio será homenageada com honraria proposta por vereadora também negra

Texto: Redação | Imagem: Miriam Jeske/COB

A ginasta Rebeca Andrade pousa para foto com suas medalhas em Tóquio
Introdução:

Atleta negra que conquistou duas medalhas nos Jogos Olímpicos de Tóquio será homenageada com honraria proposta por vereadora também negra

Texto: Redação | Imagem: Miriam Jeske/COB

Medalhista de Ouro nas Olimpíadas de Tóquio, a ginasta Rebeca Andrade vai receber a medalha Chiquinha Gonzaga, da Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro. A proposta de homenagem foi feita pela vereadora Thais Ferreira (PSOL).

"Nós queremos muito ter a honra de oferecer uma Medalha para ela. De uma mulher negra que conseguiu ser eleita para uma outra mulher negra que, agora, é campeã olímpica. É como um sinal da mudança que nós estamos buscando para melhorar a vida de todos", disse a vereadora.

Rebeca tem 22 anos e no dia 29 de julho conquistou a medalha de prata na modalidade feminina individual geral. No dia 1º de agosto, ela venceu a medalha de ouro na disputa da prova de salto.

A medalha Chiquinha Gonzaga foi criada em 1999 e é concedida a mulheres que se destacam pela grande contribuição social. Com as duas medalhas conquistadas no Japão, Rebeca chegou na liderança do ranking mundial de ginástica.

No texto da proposta para homenagear a ginasta, a vereadora negra destacou que, junto com outros seis irmãos, Rebeca foi criada por uma mãe-solo, Rosa Santos, na periferia de Guarulhos, na Grande São Paulo, onde começou a treinar ginástica aos quatro anos de idade.

“Nós, mulheres negras, sabemos o quanto os caminhos são mais difíceis para nós. Nós sabemos o quanto é difícil, em um contexto de tanta desigualdade, a gente se imaginar no lugar mais alto de um pódio nas Olimpíadas”, completou a vereadora. A data da cerimônia de entrega da medalha Chiquinha Gonzaga para Rebeca Andrade, que mora no Rio de Janeiro, ainda será definida.

Rebeca já passou por três cirurgias no joelho direito, entre os anos de 2015 a 2019, e por esse motivo ficou muito tempo afastada dos treinos. A atleta  ficou conhecida como ‘Daianinha de Guarulhos’, em homenagem à Daiane dos Santos, vencedora de nove medalhas de ouro em campeonatos mundiais no solo, em 2003 e 2006.  Rebeca será a porta-bandeira da delegação brasileira no encerramento dos jogos olímpicos.

 Apoie jornalismo preto e livre!

 O funcionamento da nossa redação e a produção de conteúdos dependem do apoio de pessoas que acreditam no nosso trabalho. Boa parte da nossa renda é da arrecadação mensal de   financiamento coletivo e de outras ações com apoiadores. 

 Todo o dinheiro que entra é importante e nos ajuda a manter o pagamento da equipe e dos colaboradores em dia, a financiar os deslocamentos para as coberturas, a adquirir novos   equipamentos e a sonhar com projetos maiores para um trabalho cada vez melhor. 

 O resultado final é um jornalismo preto, livre e de qualidade.

 Acesse aqui e apoie a Alma Preta Jornalismo

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece. Se inscreva e receba nossas notícias toda semana.

VÍDEOS

melly.jpg
cafe.jpg
entrevistalazaroramos.jpg
lucaskinte.jpg