AGENDA / Quarta, 21 Julho 2021 16:37

Festival Latinidades começa amanhã e abordará a ascensão negra

Pelo segundo ano consecutivo o evento será 100% online; além de homenagear Rosa Passos, Zezé Mota, Suzana Baca e Epsy Campbell, festival deve inaugurar a Casa Afrolatina

Texto: Redação | Imagem: Paulo Oliveira

Introdução:

Pelo segundo ano consecutivo o evento será 100% online; além de homenagear Rosa Passos, Zezé Mota, Suzana Baca e Epsy Campbell, festival deve inaugurar a Casa Afrolatina

Texto: Redação | Imagem: Paulo Oliveira

Começa amanhã (22), a partir das 19h, a 14º edição do Festival Latinidades, que vai até 25 de Julho, no canal do Youtube do Instituto Afrolatinas. A programação 100% online conta com atrações de 10 países e de todas as regiões brasileiras, e inclui shows, gastronomia, literatura e talks.

Em 2021, a proposta se concentra nas discussões em torno de questões como ascensão, mobilidade social e econômica, conexões ancestrais, espiritualidade, além de pontuar o destrave e acesso a novos espaços ocupados por mulheres negras. O projeto parte do lugar das artes e da cultura para dialogar, disputar narrativas e fortalecer diferentes saberes. 

 

Neste ano, o festival homenageia a cantora e violinista baiana Rosa Passos, a artista Zezé Mota, uma das maiores ativistas da música afro-peruana e ganhadora de três Grammy Latinos, Suzana Baca, e a vice-presidente da Costa Rica Epsy Campbell. O evento tem a missão de ser uma plataforma de formação, cultura, inovação, geração de renda, impacto social, acolhimento, celebração e resistência.

A novidade desta edição será a inauguração da Casa Afrolatinas com um tour virtual. A Casa Afrolatinas é uma central criativa, um espaço de trocas, intercâmbios culturais e experimentação de tecnologias. 

“Assim como o Festival Latinidades, a Casa Afrolatinas nasceu para ser um espaço ativador de encontros, encantos, formações e oportunidades. Uma casa de mulheres negras latino-americanas e caribenhas. Uma casa de afetos. Uma mostra de nossas cores, sabores, saberes e fazeres. Nosso sonho de ter uma casa coletiva ao longo de todo o ano encontrou lugar no Varjão, comunidade periférica, no Distrito Federal, com população de 80% de pessoas negras. Nossa história é coletiva, e a construção desse sonho não poderia ser de outra maneira. Assim nos movemos.” explica Jaqueline Fernandes, co-fundadora da Afrolatinas.  

Serviço:

O que: Festival Latinidades 

Quando: 22 a 25 de julho

Onde: Canal do Youtube do Instituto Afrolatinas

 

 Apoie jornalismo preto e livre!

 O funcionamento da nossa redação e a produção de conteúdos dependem do apoio de pessoas que acreditam no nosso trabalho. Boa parte da nossa renda é da arrecadação mensal de   financiamento coletivo e de outras ações com apoiadores. 

 Todo o dinheiro que entra é importante e nos ajuda a manter o pagamento da equipe e dos colaboradores em dia, a financiar os deslocamentos para as coberturas, a adquirir novos   equipamentos e a sonhar com projetos maiores para um trabalho cada vez melhor. 

 O resultado final é um jornalismo preto, livre e de qualidade.

 Acesse aqui nosso Catarse

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece. Se inscreva e receba nossas notícias toda semana.

VÍDEOS