AGENDA / Terça, 02 Novembro 2021 13:11

Exposição fotográfica retrata diferentes lares ao redor do mundo

Mostra na Casa das Rosas é gratuita e estará disponível até o dia 28 de novembro; crianças de Heliópolis foram convidadas para prestigiar o evento com o intuito de educá-las por meio da arte e mostrar que há dignidade nos mais diversos formatos familiares

Texto: Caroline Nunes | Edição: Nadine Nascimento | Imagem: Divulgação

Introdução:

Mostra na Casa das Rosas é gratuita e estará disponível até o dia 28 de novembro; crianças de Heliópolis foram convidadas para prestigiar o evento com o intuito de educá-las por meio da arte e mostrar que há dignidade nos mais diversos formatos familiares

Texto: Caroline Nunes | Edição: Nadine Nascimento | Imagem: Divulgação

A organização Habitat para a Humanidade Brasil promove a exposição fotográfica “Onde mora a esperança", que retrata lares diferentes em 12 países. Com a presença de seis fotógrafos, sendo dois brasileiros, a organização ainda convidou as crianças que moram na comunidade de Heliópolis, em São Paulo, para prestigiar a mostra na Casa das Rosas. A exposição é gratuita e está disponível até o dia 28 de novembro.

“A volta ao mundo que essa exposição nos proporciona é um chamado a refletirmos sobre as nossas diferenças e similitudes, compartilhando o planeta onde moramos. É também um convite para atuarmos na construção de um mundo mais democrático e com justiça social. Os cenários são muitos, mas a esperança nos une em cada sonho, em cada conquista, em cada lar”, explica Mário Vieira, diretor executivo da Habitat Brasil.

Para o curador da exposição, João Kulcsár, levar as crianças de uma comunidade periférica para prestigiar a mostra é uma ideia que surge a partir do pensamento de que a arte pode ser uma ferramenta de educação, diversidade e inclusão.

“É importante elas [crianças] se identificarem com as fotografias, pois na exposição também têm fotos da comunidade, e também dar liberdade para que elas questionem junto com o texto da exposição: onde mora a esperança?”, pondera o curador. “A maioria das pessoas tem o sonho de ter um lugar para chamar de seu, que serve de base para os seres humanos encontrarem as necessidades básicas como amor, pertencimento e família, seja ela composta por mães solo, pessoas LGBTQIA+ ou membros da terceira idade”, complementa.

Exposição "Onde Mora a Esperança" | Créditos: DivulgaçãoExposição "Onde Mora a Esperança" | Créditos: Divulgação

Privilégios

De acordo com a organização, o objetivo da exposição é fazer as pessoas refletirem sobre privilégios. Os dois fotógrafos escolhidos para retratar isso são Maíra Erlich e Rodrigo Zaim. Maíra fotografou áreas rurais no semiárido de Pernambuco, em Riacho das Almas, local em que há carência de soluções de acesso à água potável há mais de 10 anos e, mais recentemente, a Habitat Brasil elaborou uma iniciativa que levou banheiros para famílias sem qualquer tipo de acesso ao saneamento básico.

Leia também: ‘Casa da Cultura do Recife reabre com programação diversa’

Já o fotógrafo Rodrigo Zaim registrou famílias da comunidade de Heliópolis em São Paulo, região em que a Habitat atua em prol de melhorias habitacionais. Rodrigo também fotografou pessoas em situação de rua no centro da cidade, para mostrar o contraste social da região ao mesmo tempo que retrata relações de afeto e família.

“Em muitas fotografias podemos ver a alegria e o amor das pessoas, mesmo vivendo em situações que não deveriam existir mais. Sem dúvida, a população preta e periférica é a que mais sofre com a precarização da moradia e muitas outras, porém somos um povo forte e resiliente, como já cantava Nelson Cavaquinho ‘o sol há de brilhar mais uma vez, a luz há de chegar aos corações’. Acredito que a resiliência é um dos aspectos que, por maior que seja a dificuldade, o povo preto forte sabe que isso é passageiro”, pondera Zaim.

Rodrigo ainda pontua que a fotografia, desde sua popularização no mundo, cumpre o papel de mostrar a realidade da maneira como ela é, “muitas vezes uma realidade que as pessoas não querem ou não gostam de ver, mas sabem que ela existe”, diz.

Créditos: DivulgaçãoCréditos: Divulgação

Sobre a exposição, Rodrigo brinca ironiza o local em que ela está disponível. “Você levar esse tipo de fotografia para a avenida mais rica do Brasil com certeza terá um impacto gigantesco em quem as vê, mas a consciência de classe vai muito além de se sensibilizar com algumas fotografias e nada fazer”, finaliza.

Serviço

Exposição Fotográfica “Onde Mora a Esperança”.

Local: Casa das Rosas - Avenida Paulista, 37, São Paulo.

Data: até 28 de novembro, das 7h às 22h.

Entrada franca.

 Apoie jornalismo preto e livre!

 O funcionamento da nossa redação e a produção de conteúdos dependem do apoio de pessoas que acreditam no nosso trabalho. Boa parte da nossa renda é da arrecadação mensal de   financiamento coletivo e de outras ações com apoiadores. 

 Todo o dinheiro que entra é importante e nos ajuda a manter o pagamento da equipe e dos colaboradores em dia, a financiar os deslocamentos para as coberturas, a adquirir novos   equipamentos e a sonhar com projetos maiores para um trabalho cada vez melhor. 

 O resultado final é um jornalismo preto, livre e de qualidade.

 Acesse aqui e apoie a Alma Preta Jornalismo

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece. Se inscreva e receba nossas notícias toda semana.

VÍDEOS

melly.jpg
cafe.jpg
entrevistalazaroramos.jpg
lucaskinte.jpg