AGENDA / Quarta, 01 Dezembro 2021 14:00

Biografia de Carolina Maria de Jesus é relançada em São Paulo

Livros do escritor e jornalista Tom Farias serão destaque em evento promovido nesta quinta-feira (2), que será seguido por uma comemoração de aniversário do autor

Texto: Fernanda Rosário | Edição: Nadine Nascimento | Imagem: Arquivo pessoal/ Tom Farias

Imagem do escritor de biografias e romances Tom Farias.
Introdução:

Livros do escritor e jornalista Tom Farias serão destaque em evento promovido nesta quinta-feira (2), que será seguido por uma comemoração de aniversário do autor

Texto: Fernanda Rosário | Edição: Nadine Nascimento | Imagem: Arquivo pessoal/ Tom Farias

Nesta quinta-feira (2), haverá o relançamento dos livros ‘Carolina: uma biografia’ (Editora Malê) e ‘A bolha’ (Editora Patuá), ambos do escritor Tom Farias. O evento será na Ria Livraria, localizado na Vila Madalena, em São Paulo, onde também vai haver uma comemoração de aniversário do autor.

O carioca Tom Farias é jornalista, escritor, biógrafo, crítico literário, ensaísta, dramaturgo e roteirista. Em sua extensa atuação em torno da escrita e da arte da palavra, já escreveu 15 livros, entre biografias, romances e ensaios literários. O autor é responsável por biografias de pessoas fundamentais na formação cultural brasileira, como José do Patrocínio, Cruz e Sousa e Carolina Maria de Jesus.

O livro ‘Cruz e Sousa: Dante Negro do Brasil' (Pallas Editora) foi finalista do prêmio Jabuti 2009 e a obra ‘Carolina: uma biografia’ foi finalista em 2019, além de ter sido premiada pela Festa Literária das Periferias (Flup). Farias também já recebeu prêmios da Academia Brasileira de Letras, da Câmara Catarinense do Livro e do Governo do Estado de Santa Catarina.

“Eu tenho uma vida literária muito precoce. Estreei no Jornalismo aos 14 anos e, hoje, tenho mais de 30 anos como jornalista profissional. Já passei por todos os grandes jornais do Brasil”, destaca o escritor.

Este ano, Tom também lançou o livro ‘Escritos negros: crítica e jornalismo literário’ (Editora Malê) em que reúne suas entrevistas, resenhas e matérias sobre a cena literária negra escritas nos ultimos 30 anos dedicados à atividade jornalística como crítico literário.

“Eu sou um sobrevivente de uma imprensa que, ainda hoje, tem 78% de todos os seus jornalistas brancos. Para quem sobreviveu 30 anos na imprensa, é uma luta muito inglória, mas que foi uma luta que me trouxe até aqui. Abriu caminhos também para outros jornalistas que vieram depois de mim”, ressalta o autor.

Relançamento das obras

Em ‘Carolina: uma biografia’, Tom Farias apresenta a trajetória da escritora Carolina Maria de Jesus (1914 - 1977), responsável por livros como ‘Quarto de despejo’, ‘Casa de Alvenaria’ e ‘Diário de Bitita’. A biografia detalha a vida de Carolina desde a infância pobre até sua chegada em São Paulo, também a ascensão que teve devido ao sucesso de sua primeira publicação, ‘Quarto de despejo’, e o declínio após o desinteresse do mercado editoral. O livro já teve mais de 10 reimpressões desde o seu lançamento em 2018.

Segundo Farias, a obra é o resultado de dois anos de pesquisa detalhada e da necessidade de um material que preenchesse um vácuo que existia até então sobre a vida da escritora.

“Tudo que eu lia sobre ela, só tratava do livro ‘Quarto de despejo’ e não falava da Carolina em si. Então, eu precisei ir às fontes primárias, à Sacramento (cidade natal da autora em Minas Gerais), nos cartórios, consultar livro de cemitério, apontamentos escolares dos colégios que ela estudou e outros lugares. Precisei escavar esse processo todo para conhecer a Carolina do jeito que ela está na obra que escrevi”, explica Farias.

A bolha’ já é um romance que foi escrito durante a pandemia por Tom em apenas seis dias e, inicialmente, publicado em formato de folhetim em sua rede social. Segundo o autor, o livro é uma história de amor, de resistência e de sobrevivência de duas pessoas que tem suas vidas ameaçadas por um vírus.

“Esse foi uma verdadeira catarse. Eu estava preso na pandemia e, então, surge a ideia de escrever pensando na pandemia de modo geral. Martinho da Vila escreveu um texto a respeito do livro, porque ele foi o primeiro leitor. Segundo ele, é uma alucinação do Tom Farias e uma mistura da ‘A peste’, de Albert Camus, com o ‘Ensaio sobre a cegueira’, do Saramago. Foi uma verdadeira alucinação da ideia de catástrofe mundial”, finaliza o escritor.

Serviço

O evento será na quinta (02) às 19h na Ria Livraria, que fica na Rua Marinho Falcão, 58, ao lado do Metrô Vila Madalena, em São Paulo.

Leia também: Editoras independentes aceleram o crescimento de publicações de pessoas negras

 Apoie jornalismo preto e livre!

 O funcionamento da nossa redação e a produção de conteúdos dependem do apoio de pessoas que acreditam no nosso trabalho. Boa parte da nossa renda é da arrecadação mensal de   financiamento coletivo e de outras ações com apoiadores. 

 Todo o dinheiro que entra é importante e nos ajuda a manter o pagamento da equipe e dos colaboradores em dia, a financiar os deslocamentos para as coberturas, a adquirir novos   equipamentos e a sonhar com projetos maiores para um trabalho cada vez melhor. 

 O resultado final é um jornalismo preto, livre e de qualidade.

 Acesse aqui e apoie a Alma Preta Jornalismo

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece. Se inscreva e receba nossas notícias toda semana.

VÍDEOS

melly.jpg
cafe.jpg
entrevistalazaroramos.jpg
lucaskinte.jpg