ÁFRICA & DIáSPORA / Terça, 21 Abril 2020 14:48

Lesoto é o único país sem casos de Covid-19 na África, diz levantamento

Os dados da Universdiade Johns Hopkins apontam que o enclave africano continua sem registrar casos, mesmo estando no coração da África do Sul

Texto / Solon Neto I Edição / Pedro Borges I Foto / Michael Denne / Wikipedia

O Lesoto é um enclave cujas fronteiras ficam todas dentro do território sul-africano, o país com mais casos na África. Somente na África do Sul, há 3.300 casos da Covid-19 registrados, além de 58 mortes causadas pela doença.

Lesoto 1

Os números são do painel da Universidade Johns Hopkins, que compila dados do mundo inteiro sobre a pandemia do novo coronavírus.

Há, porém, dados divergentes. O Centro de Controle e Prevenção de Doenças da União Africana (CDC), aponta que o Saara Ocidenal também não registra casos da Covid-19. Para a Johns Hopkins, a região norte-africana já tem seis casos registrados.

 

Assim como o Lesoto, a principal fronteira do Saara Ocidental é com um país com muitos casos da Covid-19 a nível regional - o Marrocos, que tem 3.186 casos e 144 mortes.

Além de África do Sul e Marrocos, os países com mais casos de Covid-19 no continente são o Egito, com 3.333 casos e 250 mortes; a Argélia, com 2.718 casos e 384 mortes; e Camarões, com 1.163 casos e 43 mortes.

Crise política no Lesoto

 

Apesar de não ter casos confirmados, o Lesoto, com cerca de 2 milhões de habitantes, vive uma crise política.

O primeiro-ministro do país, Thomas Thabane, aceitou um acordo entre a coalizão do governo e os partidos de oposição, na segunda-feira (20), para sair do cargo. Ele receberá a oportunidade de uma "renúncia digna", segundo os mediadores do conflito. O atual primeiro-ministro quer sair do cargo em julho, enquanto a oposição exige a renúncia imediata.

Thomas Thabane é acusado de assassinar a ex-companheira dois dias antes de chegar ao posto de primeiro-ministro. Ele e Lipolelo Thabane travaram uma disputa judicial por motivos de separação e acesso a direitos políticos. Lipolelo havia se recusado ao divórcio e à perda dos privilégios de primeira-dama. A justiça do país garantiu os direitos dela até que uma separação fosse formalizada.  

No sábado (18), o primeiro-ministro do país, Thomas Thabane, enviou tropas do Exército às ruas da capital Maseru. Segundo informações da agência Reuters, a justificativa seria a contenção de "elementos" que buscam desestabilizar o país.

Thabane vivia sob ameaça de receber um voto de desconfiança devido às ordens de fechamento do Parlamento por três meses, impostas em março como parte do esforço de combate ao novo coronavírus. A corte constitucional do país revogou o ato um dia antes dos militares serem enviados às ruas.

Apesar de não registrar casos, o Lesoto interrompeu atividades nas escolas e também fechou suas fronteiras para viagens.

Já a África do Sul, informa o site City Press, fechou parte de suas fronteiras completamente com o país, o que tem preocupado autoridades do Lesoto devido à alta dependência comercial com os sul-africanos.

 Apoie jornalismo preto e livre!

 O funcionamento da nossa redação e a produção de conteúdos dependem do apoio de pessoas que acreditam no nosso trabalho. Boa parte da nossa renda é da arrecadação mensal de   financiamento coletivo e de outras ações com apoiadores. 

 Todo o dinheiro que entra é importante e nos ajuda a manter o pagamento da equipe e dos colaboradores em dia, a financiar os deslocamentos para as coberturas, a adquirir novos   equipamentos e a sonhar com projetos maiores para um trabalho cada vez melhor. 

 O resultado final é um jornalismo preto, livre e de qualidade.

 Acesse aqui nosso Catarse

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece. Se inscreva e receba nossas notícias toda semana.

VÍDEOS

juventudeeracismo.jpg
boletim39.jpg
ccsp.jpg
umanobetofreitas.jpg