ÁFRICA & DIáSPORA / Segunda, 17 Mai 2021 16:29

Com vacina atrasada, África do Sul quer imunizar 5 milhões contra Covid-19 em um mês

Entre fevereiro e abril, duas vacinas estrangeiras foram suspensas no país e o número de infectados e mortos voltou a crescer; o país sul-africano é o mais atingido pela pandemia na África

Texto: Redação | Imagem: Rodger Bosch

Imagem mostra um senhor negro sentado em um leito hospitalar. Ele está com uma máscara de oxigênio e com uma das mãos nos olhos.
Introdução:

Entre fevereiro e abril, duas vacinas estrangeiras foram suspensas no país e o número de infectados e mortos voltou a crescer; o país sul-africano é o mais atingido pela pandemia na África

Texto: Redação | Imagem: Rodger Bosch

País mais afetado pela pandemia da Covid-19, a África do Sul iniciou nesta segunda-feira (17) uma campanha de imunização em massa. O objetivo do governo é imunizar 16,6 milhões de pessoas em seis meses, 5 milhões de idosos até o fim de junho.

Com mais de 1,6 milhão de casos da doença e 55.210 mortos, o país sul-africano vacinou até agora apenas 1% de sua população.

Segundo o Ministério da Saúde, as novas metas de vacinação serão cumpridas se o país receber as vacinas compradas a tempo. “Até o final de junho, esperamos ter recebido 4,5 milhões de doses da Pfizer e dois milhões de doses da Johnson & Johnson”, afirmou o ministro Zweli Mkhize.

Leia também: Passos lentos: Menos de 2% da população do continente africano está vacinada

A imunização com a vacina britânica Oxford-AstraZeneca foi suspensa na África do Sul em fevereiro após dúvidas sobre sua eficácia com a variante local do coronavírus. Dois meses depois, a americana Johnson & Johnson também foi suspensa no país em razão da formação de coágulos sanguíneos observados em pessoas vacinadas nos EUA.

Segundo especialistas, o atraso na vacinação é um dos motivos do aumento da contaminação no país, que voltou a registrar mais mortes nas últimas semanas e teme uma terceira onda da pandemia. Entre a última semana de abril e a primeira de maio, o número de casos de Covid-19 cresceu 46%, com um aumento de 18% nas mortes.

“Se as vacinas tivessem sido distribuídas muito antes, isso teria ajudado a evitar os contágios, embora outros fatores tenham pesado, como o abandono das medidas de prevenção”, explicou a o especialista em medicina interna Nombulelo Magula, membro do conselho científico do Ministério da Saúde, em entrevista à agência de notícias AFP.

O governo sul-africano solicitou 4,5 milhões de doses ao laboratório americano Pfizer. Somente no início de maio a americana Pfizer enviou um primeiro lote com mais de 320 mil vacinas. Ao todo, a população da África do Sul é composta por 56,56 milhões de habitantes.

 Apoie jornalismo preto e livre!

 O funcionamento da nossa redação e a produção de conteúdos dependem do apoio de pessoas que acreditam no nosso trabalho. Boa parte da nossa renda é da arrecadação mensal de   financiamento coletivo e de outras ações com apoiadores. 

 Todo o dinheiro que entra é importante e nos ajuda a manter o pagamento da equipe e dos colaboradores em dia, a financiar os deslocamentos para as coberturas, a adquirir novos   equipamentos e a sonhar com projetos maiores para um trabalho cada vez melhor. 

 O resultado final é um jornalismo preto, livre e de qualidade.

 Acesse aqui nosso Catarse

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece. Se inscreva e receba nossas notícias toda semana.

VÍDEOS

ileaiyeemsalvador.jpg
juventudeeracismo.jpg
boletim39.jpg
ccsp.jpg