ÁFRICA & DIáSPORA / Segunda, 24 Mai 2021 13:15

Ativista do Black Lives Matter é baleada na cabeça

Conhecida como 'Pantera Negra de Oxford', Sasha Johnson está internada em estado crítico em Londres, na Inglaterra

Texto: Redação | Imagem: Reprodução

Imagem da ativista Sasha Johnson. Na foto, Sasha está em uma manifestação usando óculos escuros, uma boina preta e falando através de um megafone.
Introdução:

Conhecida como 'Pantera Negra de Oxford', Sasha Johnson está internada em estado crítico em Londres, na Inglaterra

Texto: Redação | Imagem: Reprodução

A ativista Sasha Johnson, do movimento Black Lives Matter (Vidas Negras Importam), foi baleada na cabeça na madrugada desta segunda-feira (24), em Peckham, Londres, Inglaterra. De acordo com o partido político Taking the Initiative Party (Tomando Iniciativa), o ataque ocorreu após a militante receber diversas ameaças de morte.

Segundo a polícia local, o crime aconteceu nas proximidades de uma festa na área de Consort Road e, inicialmente, não se tratou de um crime proposital. 

"Uma equipe dedicada de detives trabalha sem descanso para identificar a pessoa ou as pessoas responsáveis pelo tiro", afirma o detetive-chefe inspetor Jim Tele. A autoridade solicitou informações de testemunhas que estavam no local e podem ter presenciado o ataque.

Tele reconheceu a gravidade do crime e pediu que a população "não especule os motivos ou as circunstâncias por trás disso". De acordo com uma amiga, Sasha passou por uma cirúrgia bem sucedida e está em companhia dos pais.

Sasha Johson é assistente social, mãe de três filhos e integrante do Comitê Executivo do Tomando Iniciativa, primeiro partido britânico liderado por negros. De acordo com a mídia britânica, Johnson é uma 'Ativista política destemida' e uma das cabeças por trás dos protestos do movimento Black Lives Matter, incitado pelo caso de George Floyd, homem negro assassinado em 25 de maio de 2020.

Confira também:

“As mulheres negras são o nosso melhor futuro”, define co-criadora do Black Lives Matter

‘Vidas negras trans também importam’, lembram ativistas

 Apoie jornalismo preto e livre!

 O funcionamento da nossa redação e a produção de conteúdos dependem do apoio de pessoas que acreditam no nosso trabalho. Boa parte da nossa renda é da arrecadação mensal de   financiamento coletivo e de outras ações com apoiadores. 

 Todo o dinheiro que entra é importante e nos ajuda a manter o pagamento da equipe e dos colaboradores em dia, a financiar os deslocamentos para as coberturas, a adquirir novos   equipamentos e a sonhar com projetos maiores para um trabalho cada vez melhor. 

 O resultado final é um jornalismo preto, livre e de qualidade.

 Acesse aqui nosso Catarse

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece. Se inscreva e receba nossas notícias toda semana.

VÍDEOS

boletim40.jpg
boogienaipe.jpg
ileaiyeemsalvador.jpg
juventudeeracismo.jpg