fbpx

Prêmio recebe críticas constantes pela falta de diversidade; Em toda história da premiação, apenas 2% das estatuetas foram para negros ou negras

Texto / Simone Freire | Imagem / Reprodução

Mais uma vez, a probabilidade de uma estatueta dourada do Oscar, um dos maiores prêmios do cinema mundial, ser dedicado a um ou a uma profissional negra entre as principais categorias da premiação é quase nula. A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas dos Estados Unidos (EUA), anunciou os indicados nesta segunda-feira (13).

Na categoria de Melhor Direção, uma das mais prestigiadas, por exemplo, o Oscar nunca teve um vencedor negro. E não será desta vez! Concorrem ao prêmio Martin Scorsese, por O Irlandês; Todd Phillips, por Coringa; Sam Mendes, por 1917; Quentin Tarantino, por Era uma vez em...Hollywood e Bong Joon Ho, por Parasita.

Em toda série das 92 edições, apenas seis profissionais foram indicados à categoria, entre eles, Spike Lee, por Infiltrado na Klan, na edição do ano passado. Mas o prêmio da edição passada foi para o mexicano Alfonso Cuarón, por seu trabalho em Roma. Spike Lee acabou levando a estatueta vencendo na categoria Roteiro Adaptado.

Lee é um dos principais críticos da Academia e impulsionou, em 2016, um boicote ao Oscar que recebeu diversos adeptos. O motivo foi, justamente, a falta de diversidade, ou seja, indicações negras à premiação. Um ano antes da ação do diretor a campanha #OscarSoWhite (Oscar tão branco, em tradução livre) também buscava denunciar a ausência de profissionais negros concorrendo entre as principais categorias.

Aqueles 2%

Segundo levantamento feito pelo portal Adoro Cinema, a desigualdade racial no Oscar é grande. Profissionais negros levaram apenas 44 estatuetas ao longo de toda história da premiação, o que representa menos de 2% dos troféus entregues.

A edição de 2019 foi uma das mais promissoras no combate à desigualdade racial da premiação batendo o recorde de maior número de prêmios para profissionais negros em toda a sua história.

Foram sete estatuetas ao todo: Regina King (atriz coadjuvante por "Se a rua Beale falasse"), Mahershala Ali (ator coadjuvante por "Green Book: O Guia"), Kevin Willmott (roteiro adaptado por "Infiltrado na Klan”), Peter Ramsey (animação por "Homem-Aranha no Aranhaverso") e a premiação de Spike Lee.

Principais categorias

Entre as indicadas à categoria de Melhor Atriz neste ano estão Renée Zellweger, por Judy: Muito Além do Arco-Íris; Scarlett Johansson, por História de um Casamento; Charlize Theron, por O Escândalo; Saoirse Ronan, por Adoráveis Mulheres e a britânica Cynthia Erivo, por Harriet, única negra na categoria. Até então, apenas a atriz Halle Berry, em 2002, ganhou a competição por sua atuação em A Última Ceia.

Entre os ganhadores de Melhor Ator há mais estatuetas entregues entre os homens negros. No entanto, há 12 anos eles não ganham a competição. Entre os ganhadores estão os consagrados Sidney Poitier, por Uma Voz nas Sombras (1964); Denzel Washington, por Dia de Treinamento (2002); Jamie Foxx, por Ray (2005) e Forest Whitaker, por O Último Rei da Escócia (2007).

#Oscar2020 well done oscars pic.twitter.com/Mvn6Qck6vC

Neste ano concorrem Joaquin Phoenix, por Coringa; Leonardo DiCaprio, por Era Uma Vez em... Hollywood; Adam Driver, por História de um Casamento; Antonio Banderas, por Dor e Glória e Jonathan Pryce, por Dois Papas. Nenhum deles são negros.

Zero negros entre os coadjuvantes

As categorias em que atores e atrizes negras mais ganharam Oscars são Melhor Atriz Coadjuvante e Melhor Ator Coadjuvante. Na primeira, já ganham a competição Hattie McDaniel, por ...E o Vento Levou (1940); Whoopi Goldberg, por Ghost (1991); Jennifer Hudson, por Dreamgirls (2007); Mo'Nique, por Preciosa: Uma História de Esperança (2010); Octavia Spencer, por Histórias Cruzadas (2012); Lupita Nyong'o, por 12 Anos de Escravidão (2014); Viola Davis, por Um Limite Entre Nós (2017) e Regina King, por Se a Rua Beale Falasse (2019).

A edição de 2020 não tem nenhum atriz negra na competição. Neste ano concorrem as atrizes Laura Dern, por História de um Casamento; Kathy Bates, por O Caso Richard Jewell; Florence Pugh, por Adoráveis Mulheres; Scarlett Johansson, por Jojo Rabbit; Margot Robbie, por O Escândalo.

Entre os atores coadjuvantes já levaram o prêmio Louis Gossett Jr., por A Força do Destino (1983); Denzel Washington, por Tempo de Glória (1990); Cuba Gooding Jr., por Jerry Maguire - A Grande Virada (1997); Morgan Freeman, por Menina de Ouro (2005); Mahershala Ali, por Moonlight (2017) e Mahershala Ali, por Green Book: O Guia (2019).

Neste ano concorrem na categoria os atores Brad Pitt, por Era Uma Vez em... Hollywood; Joe Pesci, por O Irlandês; Al Pacino, por O Irlandês; Tom Hanks, por Um Lindo Dia na Vizinhança e Anthony Hopkins, por Dois Papas. Novamente, nenhum negro na competição da categoria este ano.

Maior categoria

A maior categoria da Premiação do Oscar a de Melhor Filme será concorrida. Estão no páreo os filmes Ford vs Ferrari, O Irlandês, Jojo Rabbit, Coringa, Adoráveis Mulheres, História de um Casamento, 1917, Era uma vez em... Hollywood e Parasita. A cerimônia será realizada no próximo dia 9 de fevereiro.

 O povo preto quer narrar suas histórias

Vivemos em um mundo de disputa. Nossa sociedade tem profundas marcas das desigualdades que foram desenhadas ao longo da história. Na atualidade parece que há espaço para debate, a tão falada representatividade está sobre a mesa.
Mas o povo preto quer mais. Queremos narrar nossas próprias histórias. Queremos ter direito de fala não somente quando essa é concedida. Somos múltiplos, somos muitos e plurais. A ótica de ser preto no Brasil se revela como um espectro, tamanha a diversidade dos povos ancestrais que nos originaram, e a variedade de experiências que podemos ter e ser. Pertencer. O que nos conecta é pele.

Apoie o Alma Preta e nos ajude a continuar contando todas essas histórias.

Vamos fazer jornalismo na raça!

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
jornalismoalmapreta(@)gmail.com