fbpx
 

O projeto de residência artística da dançarina e performer negra Bianca Santana é aberto para mulheres e as inscrições podem ser feitas online até final de junho

Texto e imagem / Divulgação

Estão abertas até dia 30 de junho as inscrições para as oficinas gratuitas de dança afro para mulheres com a dançarina baiana Bianca Santana no Instituto Baobá de Cultura e Arte (Ibaô), em Campinas. Os encontros ocorrem nos dias 7, 14, 21 e 28 de julho às 14h30.

As oficinas são parte da residência artística e cultural "Dança das Águas no Ilê", da dançarina natural de Caravelas e conta com o apoio da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (Fundo de Cultura, edital de Mobilidade Artística e Cultural).

O trabalho tem por objetivo fortalecer as manifestações culturais de matriz africana e também as lutas contra o racismo e o preconceito religioso. A artista parte da mitologia das danças sagradas das quatro orixás femininas das águas – Iemanjá, Oxum, Nanã e Obá – para realizar procedimentos de pesquisa, criação e produção de dança coletiva junto à comunidade.

“Será um importante processo de troca junto ao Ilê de Campinas. Além da pesquisa e concepção artística, será feita uma parceria com manifestações étnico culturais do Ibaô com o grupo de percussão, a capoeira e o afoxé. As oficinas serão abertas para a comunidade”, explica Bianca.

Em um momento que ações de racismo e de extermínio do povo negro aparecem como uma constante, não sendo raros os casos de ataques a casas e espaços de resistência da cultura afro, a residência artística firma a arte e a dança como ferramentas de promoção da cidadania, abrindo perspectivas para a preservação da memória e registro da cultura afro no Brasil.

Sobre o Ibaô

O Ibaô – Instituto Baobá de Cultura e Arte é um Ponto de Cultura e de Memória que vivencia a preservação e memória da Capoeira e do Patrimônio Cultural de Matriz Africana, difundidos para a comunidade de Campinas há mais de 30 anos.

Com o objetivo de fortalecer, dar continuidade e disseminar as raízes da cultura e da arte, o coletivo desenvolve práticas educativas e artísticas que retomam relações étnicas e de formação da identidade cultural brasileira na sociedade contemporânea.

No espaço cultural ativo localizado na Vila Padre Manoel Nóbrega, periferia de Campinas, são oferecidas atividades gratuitas e abertas ao público que interagem múltiplas linguagens, formas e expressões: oficinas culturais; rodas de Capoeira e de danças tradicionais; grupos de leitura e estudos; encontros, palestras, workshops e seminários; produção artística e ensaios; visitas monitoradas; residência artística e cultural; produção audiovisual e cultura digital; exposição, conservação e manutenção de acervo.

“Para nós, do Instituto Baobá, a residência de Bianca Santana soma muito com as vivências cotidianas dos movimentos de resistência afro. Nesses tempos complexos, essa conexão BA-SP chama a atenção mais uma vez para a importância da atuação política e artística em prol das comunidades tradicionais”, aponta Andrea Mendes, produtora cultural do Ibaô.

SERVIÇO

Dança das Águas do Ilê – Residência Artística e Cultural
Local: Ibaô – Instituto Baobá de Cultura e Arte - Rua Ema, 170, Vila Padre Manoel de Nóbrega, Campinas/SP
Quando: 7, 14, 21 e 28 de julho de 2018, às 14:30
Mais informações: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. / (73) 99100-5055
www.institutobaoba.wordpress.com
www.facebook.com/ibaoba

 O povo preto quer narrar suas histórias

Vivemos em um mundo de disputa. Nossa sociedade tem profundas marcas das desigualdades que foram desenhadas ao longo da história. Na atualidade parece que há espaço para debate, a tão falada representatividade está sobre a mesa.
Mas o povo preto quer mais. Queremos narrar nossas próprias histórias. Queremos ter direito de fala não somente quando essa é concedida. Somos múltiplos, somos muitos e plurais. A ótica de ser preto no Brasil se revela como um espectro, tamanha a diversidade dos povos ancestrais que nos originaram, e a variedade de experiências que podemos ter e ser. Pertencer. O que nos conecta é pele.

Apoie o Alma Preta e nos ajude a continuar contando todas essas histórias.

Vamos fazer jornalismo na raça!

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
jornalismoalmapreta(@)gmail.com