Organização reúne ativistas e intelectuais do movimento negro para construção de uma força política antirracista

Texto / Pedro Borges
Imagem / Divulgação

A Nova Frente Negra Brasileira (NFNB) organiza o IV encontro do grupo entre os dias 23 e 25 de Novembro, em Francisco Morato e São Paulo. A reunião atrai representantes de 14 estados do país com o intuito de debater a conjuntura política nacional e articular a construção do grupo.

Ativistas e intelectuais se encontram na Rua Gerônimo Caetano Garcia, 200 na sexta-feira e no Céu das Artes, Av. Paulo Brossard, no sábado, ambos em Francisco Morato. Na data de encerramento, os diálogos acontecem na sede da União das Escolas de Samba de São Paulo, na Bela Vista, centro da capital.

A NFNB procura fortalecer o protagonismo negro no cenário político nacional e construir um projeto político de transformação social que traga consigo a centralidade do debate racial. Eduardo Barbosa, um dos articuladores do encontro, destaca a importância de um momento de construção da comunidade negra em meio ao momento vivido pelo país.

“O simples fato de, hoje em dia, de estarmos com os nossos, tem um significado único. Em marcha ou não; estamos caminhando. A alteração em políticas públicas que diversos governos estão fazendo nós deve colocar em alerta. A retirada de direitos tem sido a tônica da branquitude, remontando a estratégia de Welie Lynch, que visa em sua dinâmica a fragmentação”.

Ele também destacou a importância do encontro em meio ao avanço de um pensamento conservador no Brasil, com a eleição de Jair Bolsonaro (PSL) para presidência da república, e governadores com discurso militarista, caso de João Dória (PSDB-SP) e Wilson Witzel (PSC-RJ).

“As eleições nos deram um presidente que não tem abertura para o diálogo, onde a força se apresenta como modelo de governo, em suas mais diferentes formas. Estes ataques não são em vão e para nós pobres, periféricos, pretos e pretas a retirada de direitos por diversos governos de vários estados e municípios mostra que as elites estão sempre buscando formas de nós desarticular”, afirma Bob Controversista.

Nova Frente Negra Brasileira

A organização faz uma menção direta à Frente Negra Brasileira, principal organização política de combate ao racismo da primeira metade do século XX. O grupo foi impossibilitado de se organizar depois do golpe dado por Getúlio Vargas e a instauração do Estado Novo, em 1937.

O primeiro encontro da NFNB aconteceu em Salvador, no Fórum Social Mundial. O segundo foi em Gamboa, Rio de Janeiro, no Instituto Pretos Novos, onde se encontra o maior sítio arqueológico sobre a escravização de seres humanos traficados de África com fins mercantis. O terceiro foi em Florianópolis-SC, no Quilombo Vidal Martins.

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
contato(@)almapreta.com

Mais Lidos