Funcionários que trabalhavam na produção foram demitidos e emissora passará a exibir apenas reprises

Texto / Nataly Simões I Edição / Pedro Borges Imagem / Divulgação

O programa Manos e Minas, da TV Cultura, foi retirado da grade televisiva por decisão da nova direção da emissora, com José Roberto Maluf à frente da presidência da Fundação Padre Anchieta (FPA) desde junho. A entidade, que administra o canal, é vinculada ao governo do estado de São Paulo.

O anúncio foi feito pelo produtor musical Valmir Vras em seu canal no YouTube. No vídeo, ele afirma que funcionários que trabalhavam na produção do título foram demitidos e que a emissora passará a exibir apenas reprises. “A única coisa que a gente tinha da periferia de São Paulo na TV era isso. Eu não aguento mais ver essa cena, a gente sempre tem que pedir, a TV Cultura tem que respeitar o movimento hip hop, esse programa já é a voz da perifa e a voz da gente é o que carrega a gente. Todo ano é a mesma fita com o ‘Manos e Minas’, tá ligado?”, desabafou.

Vras pediu que os movimentos de periferia se manifestem pela hashtag #VoltaManosEMinas e #ManosEMinasRepriseNão. No Twitter, o cartunista Walter Limonada apoiou a movimentação e músicos também se manifestaram contra o fim do programa.

“Muito triste com a notícia do fim do Programa Manos e Minas. O único programa (de tv aberta) do Brasil que dava voz à cultura Hip Hop!”, lamentou a cantora Karol Conka. Já o rapper Coruja BC1 escreveu: “Triste de verdade pelo fim do Manos e Minas. Sempre fui super acolhido pelo programa desde meu primeiro trabalho autoral! Um programa democrático que prioriza a cultura acima de qualquer coisa! Irá fazer muita falta mesmo!”.

Ao jornal Folha de São Paulo, a TV Cultura informou que ainda não tem um posicionamento oficial sobre o assunto.

O Manos e Minas foi ao ar pela primeira vez em 1993, inicialmente como quadro do Metrópolis, e desde 2008 era exibido como programa independente na grade do canal. Em agosto de 2010, o então presidente da FPA, João Sayad, anunciou o fim do programa, que após grande pressão por parte do movimento hip hop voltou a ser exibido em novembro do mesmo ano.

 

bannerhorizontal

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
jornalismoalmapreta(@)gmail.com

Mais Lidos