Grupos do movimento negro organizam uma rifa de livros e disponibilizam uma conta para depósito; o objetivo é garantir um ônibus cheio de São Paulo para Ribeirão Preto durante a próxima audiência de instrução e julgamento, que ocorre no dia 7 de Fevereiro

Texto / Pedro Borges
Imagem / Pedro Borges

Organizações do movimento negro e de mulheres têm se mobilizado para angariar fundos para a quinta audiência de instrução e julgamento de Luana Barbosa, no dia 7 de Fevereiro, no fórum de justiça de Ribeirão Preto, Rua Alice Aleem Saad, n° 1010.

Os manifestantes organizam duas campanhas de arrecadação de fundos para financiar o aluguel de um ônibus de São Paulo para Ribeirão Preto na data da próxima audiência. Uma delas é articulada pela coletiva Luana Barbosa, que disponibiliza uma conta para depósito.

A outra é pensada pela União dos Coletivos Pan-Africanistas (UCPA) e o grupo Nenhuma Luana a Menos, que construíram uma rifa de R$ 5,00 para o sorteio das obras “Lélia Gonzalez: Primavera para as Rosas Negras” e “Beatriz Nascimento: Possibilidades nos dias da destruição”.

O protesto em frente ao fórum serve como memória aos 3 anos do crime e como forma de pressionar a justiça para levar os policiais envolvidos no caso para júri popular.

“Acreditamos que um número expressivo de pessoas nesse dia é uma forma de mostrar apoio aos familiares de Luana e é, também, um meio necessário para tornar evidente que o assassinato de Luana não foi e nem será esquecido”, diz o texto de convocação do ato.

Luana Barbosa foi espancada pelos policiais Douglas Luiz de Paula, André Donizete Camilo e Fábio Donizeti Pultz, em Abril de 2016. Segundo o Instituto Médico Legal (IML), a jovem perdeu a vida por conta de isquemia cerebral e traumatismo crânio-encefálico, resultado do espancamento sofrido.

Depois de ouvidas as testemunhas dos policiais que ainda precisam dar depoimento, a juíza Martha Rodrigues Moreira tomará uma decisão sobre o caso. A expectativa da família é que os policiais sejam levados para júri popular, sob acusação de homicídio doloso, quando há intenção de matar.

Serviço:

Rifa

Para participar da Rifa, entre em contato o telefone: (11) 99281 2163
Livros: “Lélia Gonzalez: Primavera para as rosas negras” e “Beatriz Nascimento: Possibilidade nos dias da destruição”
Valor: R$ 5,00

Doação

Ag: 1449-4
Conta corrente: 0047113-5
Bradesco
CPF: 374.185.078-01
Nome: Fernanda Gomes de Almeida

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
jornalismoalmapreta(@)gmail.com

Mais Lidos