Programação terá o lançamento de livro inédito de Carolina Maria de Jesus. Durante os três dias de evento, acontecem 14 atividades com convidados de outras regiões do país

Texto / Thalyta Martina
Imagem / Reprodução

O Centro Cultural Galeria Olido recebe, de 16 a 18 de março, a Mostra de Literatura Negra Ciclo Contínuo, que reúne discussões sobre literatura, ilustração e fotografia negra, com o olhar sobre a produção de figuras dos dias atuais e também do passado. Serão feitos lançamentos, premiações e oficinas com convidados como Oswaldo de Camargo, Luiz Silva, conhecido como Cuti, e Vera Eunice de Jesus Lima, filha de Carolina Maria de Jesus.

Ao longo da Mostra, ocorre a Premiação do Concurso Nacional de Contos Ciclo Contínuo, atividade que fecha o primeiro dia do evento. Marciano Ventura, curador do encontro, explica que o concurso surgiu da escassez de oportunidades e da tímida difusão do trabalho de autoras/es negras/os no mercado.

“Apostamos na ideia de realizar um concurso literário para fortalecer a produção e circulação dessa literatura, que geralmente não é absorvida pelo mercado tradicional do livro e oferecer aos leitores um panorama contemporâneo de uma parcela de criadoras/es negras/os.”

Com a curadoria de Marciano Ventura, a mostra percorre a história da literatura negra e analisa trabalhos do passado, como o de Francisco de Paula Brito, o homenageado do encontro, e autoras/es contemporâneos, como Lívia Natália, Edson Ikê, Junião Júnir, Silvana Martins, Brunata Mires, Heloisa Pires Lima, Fausto Antonio, Antonio Terra, Fernanda Rodrigues de Miranda, Raffaella Fernandez.

Além disso, as atividades da mostra estão ligadas com as diretrizes apontadas pela Lei 10.639/03 e colaboram com o debate sobre os rumos que as políticas públicas para o livro e a leitura tem tomado no município de São Paulo.

Carolina Maria de Jesus Mostra Corpo

Mostra terá o lançamento de livro inédito de Carolina Maria de Jesus (Foto: Reprodução)

O visitante também poderá comprar livros que serão lançados durante o evento. Entre eles estão: “Meu sonho é escrever - Contos inéditos e outros escritos”, de Carolina Maria de Jesus, “No Reino da Carapinha”, de Fausto Antônio e “As Férias Fantásticas de Lili”, de Lívia Natália.

Os debates sobre mercado editorial e produção literária brasileira serão direcionados à educadores, pesquisadores e professores da rede de ensino público/particular, porém, aberto à todos. A entrada é gratuita.

O projeto tem patrocínio da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo e conta com o apoio de Galeria Olido, Coletivo Perifatividade, Clube de Leitura Negrita e Produtora Sá Menina. O Alma Preta fará a cobertura de todo o evento.

Francisco de Paula Brito

A escolha por agraciar o escritor Paula Brito, segundo Marciano, é por ele se tratar de uma incontestável referência do movimento editorial e do 'empreendedorismo' negro no Brasil.

Entre os feitos desse editor, jornalista, poeta, dramaturgo, tradutor, de acordo com Marciano Ventura, estão a transformação de sua tipografia e livraria, na qual Machado de Assis trabalhou, em um dos principais pontos da intelectualidade da época; a fundação de cinco jornais, entre eles O Homem de Cor (1833), identificado como o primeiro caderno da imprensa negra; a divulgação de nomes da literatura afro-brasileira, como Machado de Assis; e a condição de ser um dos precursores do gênero conto no país.

“Para nós, a importância em homenagear Paula Brito é entender que as ações que ocorrerão na Mostra estão conectadas a uma história de resistência e continuidade. Nesse sentido, as atividades programadas apresentam-se como importantes espaços onde a produção intelectual afro-brasileira possa ser discutida.”, explica.

Programação:

16 de março (sexta-feira)
19h - Abertura com Marciano Ventura, curador da Mostra
19h30m - Conferência “O editor Paula Brito: uma história de resistência para novas gerações”, com Oswaldo de Camargo
21h - Premiação do Concurso Nacional de Contos Ciclo Contínuo

17 de março (sábado)
10h - Mesa “A escritura e a poética negra na literatura brasileira”, com Cuti e Livia Natália
13h30m - Debate “Clube de Leitura Negrita convida: texto e imagem, uma conversa sobre ilustração e literatura”, com Edson Ikê, Junião Silvana Martins, Brunata Mires
16h - Mesa “As dimensões didáticas da literatura negra para infância e juventude”, com Heloisa Pires Lima e Fausto Antonio
18h15m - Lançamentos dos livros “No Reino da Carapinha”, de Fausto Antônio, e “As Férias Fantásticas de Lili”, de Livia Natália
19h - Musical “Pelamô”, com Akins Kintê e convidados

18 de março (domingo)
10h - Oficina “Família leitora - mediação de leitura” com Leo Bento e Luciana Barrozo
12h - Lançamentos de livros
13h30m - Leitura do portfólio fotográfico de António Terra (RJ) e workshop com o fotógrafo
16h - Mesa “Carolina Maria de Jesus desatando alguns nós”, com Fernanda Rodrigues de Miranda e Raffaella Fernandez
18h - Lançamento do livro “Meu sonho é escrever - Contos inéditos e outros escritos”, de Carolina Maria de Jesus
18h - Festa de encerramento com Renato Gama & As Pastoras do Rosário cantando Carolina Maria de Jesus

Serviço:

Mostra de Literatura Negra Ciclo Contínuo
Local: Centro Cultural Galeria Olido
Endereço: Avenida São João, 473, Centro (Metrô: República)
Data: de 16 a 18 de março de 2018 (sexta-feira a domingo)
Horários: Consultar programação
Evento gratuito
Acesso para pessoas com deficiência
Patrocínio: Secretaria Municipal de Cultura
Parcerias: Alma Preta, Coletivo Perifatividade, Clube de Leitura Negrita e Produtora Sá Menina

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
contato(@)almapreta.com

Mais Lidos