A vigésima edição da FESTCURTASBH trará ao público três mostras especiais relativas ao tema; haverá também seminários e shows durante o evento

Texto / Amauri Eugênio Jr.
Imagem / Divulgação

O cinema negro será a grande estrela da vigésima edição da FESTCURTASBH (Festival Internacional de Curtas de Belo Horizonte). A mostra de curtas-metragens acontecerá na capital mineira entre 10 e 19 de agosto.

A programação deste ano, composta por 138 filmes de 70 países e de 12 estados brasileiros, tem como destaque o cinema negro e conta com três mostras relativas ao tema. Além das produções que concorrem ao Troféu Capivara nas categorias competitivas, o público poderá conferir as mostras paralelas, como Juventudes, Infantil, Animação, entre outras.

De acordo com Ana Siqueira, coordenadora da programação e da curadoria da mostra, o objetivo desta edição é destacar a produção artística e cultural da população negra no Brasil, que é historicamente invisibilizada.

“Buscamos contribuir para se pensar como esses trabalhos são realizados estética e politicamente, trazendo uma série de implicações para nosso olhar, nossa forma de perceber os filmes, além dos necessários questionamentos de como a história do cinema é construída, nunca de forma neutra, sempre atravessada pelos diversos processos políticos e sociais em curso”, explica Siqueira, ao falar sobre a aproximação do público com a produção audiovisual de cineastas negros.

Sobre as mostras

A primeira mostra voltada à produção brasileira é “Cinema negro: capítulos de uma história fragmentada”, que conta com curadoria do pesquisador e crítico Heitor Augusto. Esse nicho está dividido entre os programas Família, Genocídio, Raízes, Diáspora e Corpo, que dialogam com aspectos diversos relativos ao cotidiano da pessoa negra.

A Mostra Akosua Adoma Owusu conta com nove filmes da cineasta homônima. As obras da realizadora ganesa-estadunidense são voltadas à cultura negra e abrangem temas como imigração, queerness e feminismo. Vale dizer que a cineasta estará presente na mostra e conversará com o público sobre as suas produções.

Ainda, a Mostra Tributo a Safi Faye tem programação dedicada à carreira da cineasta e etnóloga senegalesa. A artista, que foi a primeira cineasta negra africana a ter obras lançadas comercialmente, está em atuação desde os anos 1970 e é focada na vida rural do Senegal. Os longas de ficção e documentários de Faye serão comentados pela curadora e pesquisadora Janaína Oliveira, fundadora da FICINE (Fórum Itinerante de Cinema Negro), que desenvolve trabalho de difusão do cinema negro no Brasil.

Mais atrações

O público poderá conferir também apresentação musical da banda Bala da Palavra na abertura do festival, no dia 10, às 22h30.

Onde será?

A 20ª FESTCURTASBH acontecerá entre os dias 10 e 19 de agosto, no Palácio das Artes (avenida Afonso Pena, 1.537, Centro, Belo Horizonte - MG).

A programação do festival é gratuita e poderá ser conferida em festivaldecurtasbh.com.br. Interessados deverão retirar ingressos 30 minutos antes de cada sessão.

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Onde Estamos

Endereços e Contatos
Rua Tonelero 201, ap 102. CEP: 05056-000
Vila Ipojuca, São Paulo
contato(@)almapreta.com

Mais Lidos

Cron Job Iniciado